Filosofia E Ética

36 Questions | Total Attempts: 1018

SettingsSettingsSettings
Please wait...
Filosofia E tica

Biomedicina


Questions and Answers
  • 1. 
    Para Lévy (2007a) , o conhecimento humano passa por um período inventivo. Em relação ao conhecimento humano, pode-se afirmar que existem diferentes níveis que capacitam o homem à análise dos fenômenos do mundo. (LÉVY, P. O que é o virtual? São Paulo: Editora 34, 2007a)  
    • A. 

      o senso comum, o saber científico e o conhecimento filosófico.

    • B. 

      Tudo é permitido desde que as pessoas aceitem

    • C. 

      O senso comum é uma ótica da verdade de cada um

    • D. 

      A ignorância é a mãe da mediocridade

  • 2. 
    Questão 2 Francis Bacon possui uma frase muito conhecida, que é: “Saber é poder.” (BACON, F; ANDRADE, J. A. R. (Coautor). Novum organum ou verdadeiras indicações acerca da interpretação da natureza. Nova Atlântida. São Paulo: Abril Cultural, 1973c. 278 p. (Os pensadores, v.13).) Sobre a frase do filósofo Francis Bacon, pode-se entender que se trata de uma referência à emancipação do homem quando passa a entender melhor a realidade em que vive. Isso é resultado de uma conquista, de um valor intelectual que as pessoas podem alcançar. Sendo assim, qual seria esse valor?
    • A. 

      Conhecimento.

    • B. 

      A Matemática

    • C. 

      A descoberta de arquimedes

    • D. 

      O livro de Jó

  • 3. 
    Thomas Kuhn (2005) ficou conhecido por apresentar a ideia de que o conhecimento científico é passível de revoluções em suas estruturas, ou seja, todo o conhecimento humano, com o passar do tempo, tende a sofrer mudanças e atualizações. No conhecimento científico, tais acontecimentos disruptivos são denominados revoluções. (KUHN, T. A estrutura das revoluções científicas. 9. ed. São Paulo: Perspectiva, 2005). Com base nos estudos de Thomas Kuhn, considera-se que as revoluções científicas ocorrem quando há
    • A. 

      Uma mudança de paradigma.

    • B. 

      Um ponte para o sempre

    • C. 

      Que o tempo não existe

    • D. 

      Que a verdade é uma mentira e as mentiras são ilusões

  • 4. 
    Em uma mudança de paradigma, podem surgir novos produtos e serviços tecnológicos, que podem afetar e melhorar direta e indiretamente a vida humana. Este é o potencial criativo que existe no avanço da ciência. Assim, quando se estabelece a mudança de paradigma, observa-se o surgimento de novas ideias, produtos e serviços. O nome desse processo é:
    • A. 

      Inovação

    • B. 

      Concepção

    • C. 

      Direito

    • D. 

      O papiro

  • 5. 
    Lemos e Lévy (2010) afirmam que a tecnologia fez eclodir uma cultura cibernética, por meio da internet, e isso acarretou inúmeras mudanças perceptivas e comportamentais na sociedade. (LEMOS, A; LÉVY, P. O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia planetária. São Paulo: Paulus, 2010). Sobre a perspectiva do surgimento da internet e das mudanças nas relações sociais a partir do espaço virtual, podemos dizer que a tecnologia que proporcionou esta mudança é:  
    • A. 

      A tecnologia da informação e comunicação.

    • B. 

      O marketing de boca a boca

    • C. 

      O facebook

    • D. 

      A verdade esta lá fora

  • 6. 
    Embora haja muitas críticas ao espaço virtual e ao tempo em que as pessoas passam parte de suas vidas “navegando” pela internet, Lévy (2007a) destaca que nem tudo deveria ser percebido como uma prática destrutiva do potencial humano. (LÉVY, P. O que é o virtual? São Paulo: Editora 34, 2007a). Uma vez que para o filósofo nem tudo é destrutivo em espaço virtual – ciberespaço –, é correto afirmar que o tempo destinado nesses ambientes podem gerar momentos de
    • A. 

      Invenção e criação.

    • B. 

      Destruição e construção

    • C. 

      O meio tom das bromélias no canto das sereias insandecidas da obra de valdik só miando e Bento Machado

    • D. 

      Os pergaminhos do mar morto

  • 7. 
    Segundo Pierre Lévy (2007a), a informação é aquilo que traduz para o sujeito, em forma de mensagem, algum significado. Contudo, é sabido que são necessários alguns elementos de interpretação para que os sujeitos consigam significar as mensagens. (LÉVY, P. O que é o virtual? São Paulo: Editora 34, 2007a). Considerando as informações apresentadas e o conteúdo do livro-texto, é correto afirmar que os significados
    • A. 

      Não são mensuráveis, uma vez que tanto o significado quanto o signo dependem da interpretação de um sujeito

    • B. 

      São mensuráveis pois o signo do zoodiaco é matemático

    • C. 

      O signo e o siginificado são simbolos do inconsciente na mente consciente

    • D. 

      O resiginifcado é um simbolo do objetivo da vida

  • 8. 
    O pensamento do pesquisador e filósofo de Pierre Lévy (2000, 2007a, 2007b) tornou-se referência para a compreensão da influência das novas tecnologias sobre as mudanças da sociedade. LÉVY, P. Cibercultura. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2000. ______. O que é o virtual? São Paulo: Editora 34, 2007a. ______. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. 5. ed. São Paulo: Loyola, 2007b. Considerando as informações apresentadas e o conteúdo do livro-texto, é correto afirmar que  Sobre a sociedade on-line, pode-se dizer que são características comuns da sociedade on-line I) consumo de informação; II) atualização constante; III) inexperiência virtual; IV) produção inventiva. estão corrtas:
    • A. 

      Somente as afirmativas I, II e IV

    • B. 

      Somente as afirmativas II e IV

    • C. 

      Somente as afirmativas IV

    • D. 

      Somente as afirmativas I

  • 9. 
    Pierre Lévy é um dos estudiosos mais respeitados da atualidade quando o tema é o espaço, tempo e comunicação em ambientes virtuais. Esse espaço, vale lembrar, gera um novo fenômeno de comunicação entre as pessoas. Considerando as informações apresentadas e o conteúdo do livro-texto, Aassinale a alternativa que corresponde ao pensamento de Pierre Lévy em relação ao espaço, tempo e comunicação:
    • A. 

      No ciberespaço, as decisões são tomadas e avaliadas rapidamente, pois estão inseridas em um contexto de inteligência coletiva

    • B. 

      Option 2

    • C. 

      Option 3

    • D. 

      Option 4

  • 10. 
    Pensadores como Lévy e Lemos são conhecidos por divulgarem a noção de ciberdemocracia, que é fruto de uma simbiose que trouxe inúmeras contribuições ao ser humano. Considerando as informações apresentadas e o conteúdo do livro-texto, é correto afirmar que Eessas contribuições derivam de qual simbiose?
    • A. 

      Simbiose entre homem e máquina.

    • B. 

      Option 2

    • C. 

      Option 3

    • D. 

      Option 4

  • 11. 
    Lévy e Lemos comungam da ideia de que a tecnologia proporcionou mudanças sociais à vida das pessoas em geral e que a velocidade dessas mudanças é cada vez ser ainda maior. Com isso, é correto afirmar que a tecnologia, na sociedade atual: I) contribui para o desenvolvimento de avanços científicos em distintas áreas do conhecimento humano; II) pode gerar mais conforto aos seres humanos, por meio de novos produtos e serviços; III) provoca mudanças cada vez mais rápidas; IV) pode curar qualquer doença.  
    • A. 

      Somente as afirmativas I, II e III.

    • B. 

      Somente as afirmativa III.

    • C. 

      Somente as afirmativas I, II

    • D. 

      Somente as afirmativa I

  • 12. 
    Com relação à história da construção do conhecimento, Gaston Bachelard indicou três períodos principais que representam a tentativa humana de aprimoramento e evolução do saber. Quais são esses períodos?
    • A. 

      O pré-científico, o estado científico e o novo espírito científico

    • B. 

      O pré-científico, o estado jurássico e o novo espírito científico

    • C. 

      O pré histórico, o histórico e o novo espírito juvenil

    • D. 

      Cretáceo e pré colombiano

  • 13. 
    Leia atentamente o trecho a seguir. “As revoluções científicas são os complementos desintegradores da tradição à qual a atividade da ciência normal está ligada [...] Regularmente e de maneira apropriada, a invenção de novas teorias evoca a mesma resposta por parte de alguns especialistas que veem sua área de competência infringida por essas teorias. Para esses homens, a nova teoria implica uma mudança nas regras que governavam a prática anterior da ciência normal. Por isso, a nova teoria repercute inevitavelmente sobre muitos trabalhos científicos já concluídos com sucesso” (KUHN, 2005, p. 25-26). (KUHN, T. A estrutura das revoluções científicas. 9. ed. São Paulo: Perspectiva, 2005). Considerando as informações apresentadas e o conteúdo do livro-textoEm relação à citação de Thomas Kuhn, é correto afirmar que
    • A. 

      A mudança força uma reestruturação das teorias do conhecimento que já estavam consolidadas, uma vez que passam a ser questionadas pelas novas descobertas

    • B. 

      A reestruturação das teorias do conhecimento que já estavam consolidadas, uma vez que passam a ser questionadas pelas novas descobertas

    • C. 

      A mudança força uma reestruturação das teorias do conhecimento que já estavam consolidadas, uma vez que nunca são questionadas pelas novas descobertas

    • D. 

      A mudança força uma reestruturação das teorias do conhecimento que já estavam consolidadas, uma vez que passam a ser questionadas pelas velhas idéias

  • 14. 
    Leia atentamente o trecho a seguir. “Os primeiros passos no tratamento automático da informação foram dados entre 1940 e 1960. Aqui os princípios essenciais e as inovações estratégicas são influenciadas fortemente pela cibernética. O segundo, de 1960 a 1970, caracteriza-se por sistemas centralizados ligados às universidades e à pesquisa militar (os minicomputadores) e o terceiro, de 1970 aos nossos dias, com o surgimento dos microcomputadores e das redes telemáticas”. (LEMOS, 2004, p. 101-102). (LEMOS, A. Cibercultura, tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina, 2004, p. 101-102). Com base em Lemos (2004), é correto afirmar que essas conquistas só foram possíveis a partir da tecnologia informática. Contudo, é preciso considerar três dimensões históricas fundamentais que representam essa mudança desde o primeiro computador. Quais são elas?
    • A. 

      A técnica, a social e a ideológica.

    • B. 

      A social e a patológica

    • C. 

      A disfuncional e patética

    • D. 

      A científica e a disfuncional

  • 15. 
    Para Lévy (2007a), a informação provoca a redução de incertezas. Segundo o filósofo, isso faz parte da teoria matemática da própria comunicação. Quanto mais acesso à informação e seus significados, maior a capacidade de entendimento. Para melhor esclarecer o pensamento de Lévy, lê-se o trecho na íntegra: “Segundo a teoria matemática da comunicação, uma informação é um acontecimento que provoca uma redução de incerteza acerca de um ambiente dado. Nessa teoria, não se considera que um universo de signos e a ocorrência de cada signo numa mensagem estejam associadas a uma informação mensurável. Por exemplo, a ocorrência de cada letra deste texto traz informação, que será tanto maior quanto mais improvável ela for”. (LÉVY, P. O que é o virtual? São Paulo: Editora 34, 2007, p. 57a). Com essa frase, pode-se concluir que Pierre Lévy quis dizer que Assinale a alternativa correta:  
    • A. 

      A informação é aquilo que traduz para o sujeito em forma de mensagem algum significado, geralmente por meio de um signo, pois ela não é mensurável, e esta tradução do significado da mensagem dependerá da interpretação do sujeito

    • B. 

      a desinformação é aquilo que traduz para o sujeito em forma de mensagem algum significado, geralmente por meio de um signo, pois ela não é mensurável, e esta tradução do significado da mensagem dependerá da interpretação do sujeito

    • C. 

      informação é aquilo que traduz para o sujeito em forma de mensagem algum significado, geralmente por meio de fofocas na faculdade para os professores , pois ela não é mensurável, e esta tradução do significado da mensagem dependerá da interpretação do sujeito

    • D. 

      informação é aquilo que traduz para o sujeito em forma de mensagem algum significado, geralmente por meio de um signo, pois ela não é mensurável, e esta tradução do significado da mensagem dependerá da interpretação de texto

  • 16. 
    Leia o trecho a seguir. “Uma vez tomadas e postas em prática as decisões, elas são avaliadas em tempo real pelo próprio coletivo, de acordo com múltiplos critérios. Os modos de avaliação constituem, de resto, objetos permanentes de debates e são por sua vez avaliados! A democracia em tempo real maximiza a responsabilidade de um cidadão chamado alternadamente a tomar decisões, a sofrer suas consequências e a julgar sua correção”. (LÉVY, P. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. 5. ed. São Paulo: Loyola, 2007, p. 71b). Com base nessa afirmação de Lévy, oO tempo real dessas relações horizontais entre diversas pessoas ao mesmo tempo fez surgir um fenômeno em rede virtual  chamado por Lévy de  
    • A. 

      Ciberdemocracia

    • B. 

      Estado de espirito

    • C. 

      Demoniocracia

    • D. 

      Meritocracia

  • 17. 
    Em seu livro A Estrutura das Revoluções Científicas, Thomas Kuhn (2005) discorre sobre a chamada crise dos paradigmas, sendo a partir dessas crises que algumas mudanças se tornam possíveis na ciência. Geralmente essas crises acontecem nas ciências normais, ou seja, para Kuhn, a ciência normal é aquela passível de sofrer a qualquer momento uma ruptura, uma ameaça por algo pioneiro devido a sua quase estagnação à inovação. Para Kuhn,:  “[...] quando isto ocorre – isto é, quando os membros da profissão não podem mais esquivar-se das anomalias que subvertem a tradição existente da prática científica – então começam as investigações extraordinárias que finalmente conduzem a profissão a um novo conjunto de compromissos, a uma nova base para a prática da ciência” (KUHN, 2005, p. 25). (KUHN, T. A estrutura das revoluções científicas. 9. ed. São Paulo: Perspectiva, 2005, p. 25) Com base no pensamento de Kuhn, o que leva um grupo de cientistas a resistirem ao novo e correrem o risco de comprometer a sua própria área de conhecimento? Apresente pelo menos uma resistência quando se trata do medo à mudança, de algo novo, independentemente da área de conhecimento científico
    • A. 

      Em uma mudança de paradigma, é comum aos pares tomarem partido pelas formas vigentes tradicionais do conhecimento do qual estão fazendo parte, ou seja, algumas vezes não são capazes de enxergar as novas necessidades de um paradigma, que extrapola a velha forma de se fazer ciência.

    • B. 

      Em uma mudança de paradigma, é comum aos pares tomarem partido pelas formas vigentes tradicionais do conhecimento do qual estão fazendo parte, ou seja, algumas vezes não são capazes de enxergar as novas necessidades de um paradigma, que jamais extrapola a velha forma de se fazer ciência.

    • C. 

      Em uma mudança de paradigma, é comum aos pares tomarem partido pelas formas vigentes tradicionais do conhecimento do qual estão fazendo parte, ou seja, algumas vezes não são capazes de enxergar as novas necessidades de um paralama, que extrapola a velha forma de se fazer ciência.

    • D. 

      Em uma mudança de casa, é comum aos pares tomarem partido pelas formas vigentes tradicionais do conhecimento do qual estão fazendo pouco caso, ou seja, algumas vezes não são capazes de enxergar as novas necessidades de um paradigma, que extrapola a velha forma de se fazer ciência.

  • 18. 
    Para Bachelard, a ideia de um conhecimento geral é prejudicial ao próprio conhecimento científico, uma vez que as estruturas de conhecimentos de caráter universal tornam-se doutrinas do saber com o passar do tempo. “Nada prejudicou tanto o progresso do conhecimento científico quanto a falsa doutrina do geral, que dominou de Aristóteles a Bacon, inclusive, e que continua sendo, para muitos, uma doutrina fundamental do saber.” (BACHELARD, 1999, p. 69). (BACHELARD, G. A Formação do Espírito Científico: contribuição para uma psicanálise do conhecimento. Rio de Janeiro: Contraponto, 1999, p. 69.) Qual é a principal crítica feita por Bachelard à ideia de um conhecimento geral? Destaque qual é o problema que Bachelard avista para a ciência
    • A. 

      O intuito de se manter um conhecimento generalista em nada contribui para o conhecimento científico, uma vez que conhecer o fenômeno de forma genérica e apressada é fácil e inviabiliza o progresso científico.

    • B. 

      O intuito de se manter um conhecimento generalista em nada contribui para o conhecimento científico, uma vez que conhecer o fenômeno de forma genérica e apressada é fácil e inviabiliza o progresso econômico.

    • C. 

      O intuito de se manter um conhecimento geneticista em nada contribui para o conhecimento científico, uma vez que conhecer o fenômeno de forma genérica e apressada é fácil e inviabiliza o progresso científico.

    • D. 

      O intuito de se manter um conhecimento generalista em nada contribui para o conhecimento científico, uma vez que conhecer os remédios genéricos e apressada é fácil e inviabiliza o progresso científico.

  • 19. 
    Para Lemos e Lévy (2010, p. 153), “[...] a falta de capacidade técnica, social, cultural, intelectual e econômica de acesso às novas tecnologias e aos desafios da sociedade da informação pode, atualmente, desenvolver a chamada desigualdade digital, ou seja, na nossa sociedade teríamos a preocupação pela ‘inclusão digital’”. (LEMOS, A; LÉVY, P. O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia planetária. São Paulo: Paulus, 2010, p. 153). Pensando nessa problemática contemporânea da exclusão digital, para você, quais seriam as medidas cabíveis frente a esse novo fenômeno da sociedade? Destaque no mínimo três medidas que poderiam ser tomadas.
    • A. 

      No mínimo três medidas que podem ajudar a resolver o problema da inclusão digital são: distribuição de redes wifi em comunidades carentes, o uso e a distribuição de novas tecnologias com redes de antenas em lugares sem acesso à internet, cursos livres de educação tecnológica para crianças, jovens e adultos, doação de aparelhos às comunidades carentes, trabalhos voluntários ligados à promoção das TICs, entre outros.

    • B. 

      O uso e a distribuição de novas tecnologias com redes de antenas em lugares sem acesso à internet, cursos livres de educação tecnológica para crianças, jovens e adultos, doação de aparelhos às comunidades carentes, trabalhos voluntários ligados à promoção das TICs, entre outros.

    • C. 

      O pouco uso e a distribuição de novas tecnologias com redes de antenas em lugares sem acesso à internet, cursos livres de educação tecnológica para crianças, jovens e adultos, doação de aparelhos às comunidades carentes, trabalhos voluntários ligados à promoção das TICs, entre outros.

    • D. 

      Doação de aparelhos às comunidades carentes, trabalhos voluntários ligados à promoção das TICs, entre outros.

  • 20. 
    Uma das principais questões filosóficas da qual o livro-texto trata é sobre o tema da metafísica. Sobre esse tema, leia com atenção o texto a seguir. “A metafísica é a investigação filosófica que gira em torno da pergunta “O que é?”. Este “é” possui dois sentidos: (I) significa “existe”, de modo que a pergunta se refere à existência da realidade e pode ser transcrita como: “O que existe?”; (II) significa “natureza própria de alguma coisa”, de modo que a pergunta se refere à essência da realidade, podendo ser transcrita como “Qual a essência daquilo que existe?”. (CHAUI, M. Iniciação à Filosofia. São Paulo: Ática, 2013. p. 180). Considerando a definição apresentada e os conhecimentos adquiridos na leitura do livro-texto sobre o tema da metafísica, é correto afirmar que:
    • A. 

      O conceito de metafísica foi usado pela primeira vez como uma catalogação dos livros de Aristóteles que estavam além dos textos da Física.

    • B. 

      O conceito de astrofísica foi usado pela primeira vez como uma catalogação dos livros de Aristóteles que estavam além dos textos da Física.

    • C. 

      O conceito de metafísica foi usado pela primeira vez como uma catalogação dos livros de Platão que estavam além dos textos da Física.

    • D. 

      O conceito de metafísica foi usado pela primeira vez como uma catalogação dos livros de Aristóteles que estavam além dos textos de português.

  • 21. 
    Várias foram as condições históricas que tornaram possível o surgimento da Filosofia na Grécia Antiga. Nesse sentido, podemos destacar o surgimento da moeda, do calendário, da vida pública, do alfabeto grego, das grandes viagens marítimas para buscar novas rotas comerciais e o surgimento da política. Todos esses acontecimentos foram determinantes para que o conhecimento filosófico surgisse na Grécia, por volta dos séculos VII e VI a.C. Sobre o tema do surgimento da Filosofia na Grécia Antiga, é correto afirmar que:
    • A. 

      O surgimento da vida pública e da política foi determinante para a origem da Filosofia porque fez com que as pessoas participassem da criação das leis da pólis (cidade-estado), e alguns conceitos abstratos, como justiça e bondade, passaram a exigir uma definição conceitual racional para convencer os cidadãos a votarem nas leis que fossem racionalmente melhores e mais justas.

    • B. 

      Nao surgiu vida publica

    • C. 

      As cidades estado são um mito contado pelos gregos

    • D. 

      O conceito de cidade estado foi usado pela primeira vez como uma catalogação dos livros de Aristóteles

  • 22. 
      Vimos em nossos estudos que o tema da linguagem é de suma importância para a filosofia. Sobre esse assunto, leia a definição de linguagem a seguir. “A linguagem é um instrumento que nos permite pensar e comunicar o pensamento, estabelecer diálogos com nossos semelhantes e dar sentido à realidade que nos cerca”. (ARANHA, M. L. A.; MARTINS, M. H. P. Filosofando. São Paulo: Moderna, 2013. p. 43) Essa definição contrasta com a definição de um dos mais importantes pensadores da linguagem, que foi Charles Sanders Peirce. É correto afirmar que, segundo este autor:
    • A. 

      A linguagem é um sistema de signos que deve ocupar o lugar das coisas, que deve substituir o objeto por uma representação.

    • B. 

      A linguagem é um sistema de mapas que deve ocupar o lugar das coisas, que deve substituir o objeto por uma representação.

    • C. 

      A linguagem é um sistema que deve ocupar o lugar das coisas, que deve substituir o objeto por uma idéia.

    • D. 

      A linguagem não é um sistema de signos por isso não deve ocupar o lugar das coisas, que deve substituir o objeto por uma representação.

  • 23. 
    Como vimos em nossos estudos, a Filosofia surgiu em um contexto histórico marcado por grandes transformações sociais, políticas, econômicas e culturais, sobretudo pela mudança no modo como os habitantes dos territórios gregos conheciam o mundo. Desse modo, a Filosofia surgiu como uma alternativa de respostas aos questionamentos daquele povo. Mas que tipo de conhecimento predominava na Grécia Antiga antes do surgimento da Filosofia
    • A. 

      Conhecimento mítico.

    • B. 

      Perfeição

    • C. 

      Roupas de moda

    • D. 

      Nudismo

  • 24. 
    Leia atentamente o excerto a seguir. “O homem natural é tudo para si mesmo; é a unidade numérica, o inteiro absoluto, que só se relaciona consigo mesmo ou com seu semelhante. O homem civil é apenas uma unidade fracionária que se liga ao denominador, e cujo valor está em sua relação com o todo, que é o corpo social. As boas instituições sociais são as que melhor sabem desnaturar o homem, retirar-lhe sua existência absoluta para dar-lhe uma relativa, e transferir o eu para a unidade comum, de sorte que cada particular não se julgue mais como tal, e sim como uma parte da unidade, e só seja percebido no todo”. (ROUSSEAU, J. J. Emílio ou da Educação. São Paulo: Martins Fontes, 1999.) Tomando como base o texto de Rousseau e seus conhecimentos acerca do tema da cultura e da natureza, analise as afirmativas a seguir. I. O homem natural, segundo a concepção de Rousseau, é inferior ao homem no estado civil, da cultura, pois as boas instituições conseguem desnaturá-lo e torná-lo melhor. II. O homem no estado civil (de cultura) consegue ser mais livre e justo por viver como parte de uma unidade que é a sociedade. III. O homem no estado de natureza possui qualidades físicas, morais e espirituais que o tornam superiores ao homem no estado civil (cultural), pois essas qualidades o tornam um inteiro absoluto. IV. O homem no estado de natureza é livre, justo e bom, mas quando passa a ter de viver no estado civil (cultural), acaba se fragmentando, corrompendo-se, relativizando-se e por isso perde essas qualidades naturais. Estão corretas apenas as afirmativas:
    • A. 

      III e IV.

    • B. 

      II e IV.

    • C. 

      III.

    • D. 

      IV.

  • 25. 
    Leia o texto a seguir com atenção. “É possível ser feliz? Em que consiste a felicidade? Alguns mais pessimistas acham a felicidade um sonho impossível. Os problemas do cotidiano, os sofrimentos físicos e morais, a fome, a pobreza, a violência, o tédio são empecilhos severos. Para outros, como vemos na publicidade, a felicidade estaria nos momentos de consumo, longe do trabalho, com todo o conforto e prazer que o dinheiro pode lhes dar: um carro, um iate, roupas de marca, ausência de sofrimento, um doce ‘nada fazer’. Por isso tantos esperam as férias, a aposentadoria ou o prêmio da loteria”. (ARANHA, M. L. A.; MARTINS, M. H. P. Filosofando. São Paulo: Moderna, 2013. p. 68) O conceito de felicidade, também conhecido entre os gregos como eudaimonia, foi objeto de estudo de vários filósofos e com sentidos que se aproximam ou se distanciam das concepções expostas no excerto apresentado. Sobre a definição de felicidade (eudaimonia) para Aristóteles, é correto afirmar que:
    • A. 

      A FELICIDADE SÓ PODE SER ALCANÇADA POR MEIO DE AÇÕES VIRTUOSAS.

    • B. 

      A FELICIDADE SÓ PODE SER ALCANÇADA POR MEIO DE AÇÕES DEFEITUOSAS

    • C. 

      A VIRILIDADE SÓ PODE SER ALCANÇADA POR MEIO DE AÇÕES VIRTUOSAS

    • D. 

      A INTELIGÊNCIA SÓ PODE SER ALCANÇADA POR MEIO DE AÇÕES VIRTUOSAS

  • 26. 
    O diálogo é uma ferramenta importante para todos aqueles que querem filosofar. Platão, para valorizar a importância dessa ferramenta, escreveu seus livros em forma de diálogo, tendo como protagonista principal Sócrates, seu grande mestre. Esses diálogos platônicos são expressões da chamada dialética, um processo de diálogo no qual vemos a exposição de teses – que são afirmações sobre algo – e antíteses – que são contraposições às teses afirmadas. O objetivo da dialética é, em meio ao embate entre teses e antíteses, chegar a uma síntese. Considerando esse processo dialético e os elementos que o compõem (tese, antítese e síntese), é correto afirmar que
    • A. 

      A SÍNTESE É A PREVALÊNCIA DO INTELECTO SOBRE AS OPINIÕES RELATIVISTAS.

    • B. 

      A PREVALÊNCIA DO INTELECTO SOBRE AS OPINIÕES RELATIVISTAS.

    • C. 

      O POSITIVISMO É A PREVALÊNCIA DO INTELECTO SOBRE AS OPINIÕES RELATIVISTAS.

    • D. 

      A SÍNTESE É A PREVALÊNCIA DO INTELECTO SOBRE AS OPINIÕES IMPRESSIONISTAS.

  • 27. 
    Leia com atenção o texto a seguir. “Há algum tempo eu me apercebi de que, desde meus primeiros anos, recebera muitas falsas opiniões como verdadeiras, e de que aquilo que depois eu fundamentei em princípios tão mal assegurados não podia ser senão muito duvidoso e incerto; de modo que me era necessário tentar seriamente uma vez em minha vida, desfazer-me de todas as opiniões a que até então dera crédito, e começar tudo novamente desde os fundamentos, se quisesse estabelecer algo de firme e de constante nas ciências”. (MARCONDES, D. Textos básicos de Filosofia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007. p. 74). Considerando as informações apresentadas e o conteúdo do livro-texto, é correto afirmar que:
    • A. 

      A DÚVIDA METÓDICA LEVA DESCARTES A BUSCAR UM CONHECIMENTO SEGURO QUE TEM COMO FUNDAMENTO INDUBITÁVEL O ARGUMENTO: “PENSO, LOGO EXISTO!”

    • B. 

      A DÚVIDA METÓDICA LEVA DESCARTES A BUSCAR UM CONHECIMENTO SEGURO QUE TEM COMO FUNDAMENTO INDUBITÁVEL O ARGUMENTO: “TENHO FACE , LOGO EXISTO!”

    • C. 

      A DÚVIDA METÓDICA LEVA DESCARTES A BUSCAR UM CONHECIMENTO SEGURO QUE TEM COMO FUNDAMENTO INDUBITÁVEL O ARGUMENTO QUE DESTRÓI CASAMENTOS “O QUE VOCÊ ESTA PENSANDO?”

    • D. 

      A DÚVIDA METÓDICA LEVA DESCARTES A LONDRES MONTADO EM UM BURRO E COM CONHECIMENTO SEGURO QUE TEM COMO FUNDAMENTO INDUBITÁVEL O ARGUMENTO: “TENHO DINHEIRO, LOGO EXISTO!”

  • 28. 
    Leia atentamente o trecho a seguir. “As revoluções científicas são os complementos desintegradores da tradição à qual a atividade da ciência normal está ligada [...] Regularmente e de maneira apropriada, a invenção de novas teorias evoca a mesma resposta por parte de alguns especialistas que veem sua área de competência infringida por essas teorias. Para esses homens, a nova teoria implica uma mudança nas regras que governavam a prática anterior da ciência normal. Por isso, a nova teoria repercute inevitavelmente sobre muitos trabalhos científicos já concluídos com sucesso” (KUHN, 2005, p. 25-26). (KUHN, T. A estrutura das revoluções científicas. 9. ed. São Paulo: Perspectiva, 2005). Considerando as informações apresentadas e o conteúdo do livro-texto, é correto afirmar que:
    • A. 

      A mudança força uma reestruturação das teorias do conhecimento que já estavam consolidadas, uma vez que passam a ser questionadas pelas novas descobertas.

    • B. 

      A mudança força uma reestruturação das teorias do conhecimento que já estavam consolidadas, uma vez que passam a ser RESOLVIDAS .

    • C. 

      A mudança força uma diminuição das teorias do conhecimento que já estavam consolidadas, uma vez que passam a ser questionadas pelas novas descobertas.

    • D. 

      A mudança força uma reestruturação das teorias da filosofia que já estavam consolidadas, uma vez que passam a ser questionadas pelas novas descobertas.

  • 29. 
    Os gregos valorizaram de forma única a condição dos homens livres como cidadãos, que deveriam discutir as coisas da cidade em praça pública. Grandes filósofos da Antiguidade pensaram essas relações entre o homem e a cidade. Considerando as informações apresentadas e o conteúdo do livro-texto, é correto afirmar que, segundo Aristóteles:
    • A. 

      O homem é um animal político, que precisa do convívio com os seus semelhantes, isto é, da vida em comunidade.

    • B. 

      O homem é um animal político, que precisa do convívio com os seus semelhantes, isto é, da vida em comunidade animal

    • C. 

      O homem é um animal e também político, que precisa do convívio com os seus animais semelhantes, isto é, da vida em comunidade selvícula.

    • D. 

      O homem é um ser angelical caído, que precisa do convívio com os seus semelhantes, isto é, da vida em comunidade de luz

  • 30. 
    Dentro da concepção política de Aristóteles, o homem deve prezar pela vida organizada em comunidade. Nesse sentido, Aristóteles coloca o ser humano como um ser que respira política, que necessita da vida pública. A partir da teoria aristotélica, observamos um tratamento mais formal e científico da Política, segundo o qual:
    • A. 

      A cidade (pólis) deve ser governada com racionalidade, imperando a justiça e o equilíbrio

    • B. 

      A cidade é um aglomerado de favos semelhante a comunidade das abelhas

    • C. 

      A cidade (pólis) deve ser governada com racionalidade, imperando a justiça e o equilíbrio como acontece no mundo até hoje nesse nosso mundo perfeito

    • D. 

      A cidade e a metrópolis deve ser governada com racionalidade, imperando a justiça e o equilíbrio

  • 31. 
    As práticas políticas desenvolvidas na Grécia Antiga eram pautadas pela noção de liberdade e igualdade, e o aperfeiçoamento do modelo democrático por meio da participação ocorre principalmente em Atenas. Pode-se afirmar que a democracia ateniense se funda sobre os princípios da isonomia, isocracia e isegoria, que, além de garantirem a liberdade e a igualdade entre os cidadãos, buscavam aproximar o indivíduo da pólis a fim de garantir o exercício pleno da cidadania. Considerando essas informações e o conteúdo do livro-texto, analise as afirmativas a seguir. I. A isonomia garante a igualdade entre os homens, assegurando que todos possuam os mesmos direitos e deveres, ou seja, é a igualdade dos homens perante a lei. II. A isocracia possibilita que todos os cidadãos possam participar da divisão dos poderes e exercer cargos públicos. III. A isegoria é o direito de manifestação. É o que garante que todos os homens possam fazer uso da palavra nos debates em praça pública ou em assembleias. IV. A isonomia garante a igualdade de poder entre os indivíduos
    • A. 

      Somente as afirmativas I, II e III.

    • B. 

      Somente as afirmativas I, II

    • C. 

      Somente as afirmativas III.

    • D. 

      Somente as afirmativas I

  • 32. 
    Michel Foucault levou a fundo o desvelamento das estruturas de poder que dinamizam a vida em sociedade, sendo, dessa forma, um pensador do saber e do poder. Ele afirma haver uma radical distinção entre a Política concebida por Aristóteles e a Política moderna. (FOUCAULT, M. Vigiar e Punir: história da violência nas prisões. Petrópolis: Vozes, 1986). Considerando as informações apresentadas e o conteúdo do livro-texto, é correto afirmar que:
    • A. 

      Na Modernidade, segundo Foucault, o poder está diluído em estruturas de poder.

    • B. 

      Na Modernidade, segundo Foucault, o poder é baseado na forçr.

    • C. 

      Na Modernidade, segundo Foucault, o poder está diluído em estruturas políticas corrompidas

    • D. 

      Na Modernidade, segundo Foucault, o poder está diluído

  • 33. 
    Platão inaugurou uma área de estudo específica da Política, principalmente na relação entre Política e Justiça. Dentro do Livro I de A República, por exemplo, o personagem Sócrates refuta as argumentações de Trasímaco acerca da justiça. (PLATÃO. Os Pensadores. São Paulo: Nova Cultural, 1989). Segundo Platão, política e justiça estão conectadas em sua essência, pois:
    • A. 

      A justiça é um bem em si, nesse sentido se busca a justiça e política ideal.

    • B. 

      A justiça é uma falácia, nesse sentido se busca a justiça e política ideal.

    • C. 

      A justiça não existe nesse mundo só no próximo e nesse sentido se busca a justiça e política ideal.

    • D. 

      A justiça não é um bem em si, nesse sentido se busca a justiça e política ideal.

  • 34. 
    O desenvolvimento político nas cidades-Estado da Grécia a partir do século VI a.C. se dá em uma perspectiva democrática, pautada em um modelo de cidadania em que se observa uma íntima relação entre a pólis e seus habitantes. Os princípios da isonomia e isegoria garantem o exercício da liberdade e da participação popular, pois significam, respectivamente:
    • A. 

      O direito à igualdade perante as leis e a participar dos debates na Ágora.

    • B. 

      O direito à igualdade da merenda na escola e perante as leis e a participar dos combates na Ágora.

    • C. 

      O direito à paternidade e vida própria perante as leis e a participar dos debates na Ágora.

    • D. 

      O direito à igualdade perante as leis e a participar dos debates na Ágora e no futuro.

  • 35. 
    Jean Jacques Rousseau foi um pensador moderno que apresentou várias questões importantes acerca da Política, principalmente acerca do papel da sociedade civil. Considerando essas informações e o conteúdo abordado pelo livro-texto, analise as seguintes afirmativas. I. Em sua obra, Rousseau analisa aquilo que origina a desigualdade entre as pessoas, a saber, a propriedade privada. II. Segundo Rousseau, assim que a sociedade civil é fundada, ela passa a ignorar as necessidades fundamentais da natureza humana. III. O desenvolvimento da sociedade, para Rousseau, trouxe a possibilidade de o homem fazer uso de seu livre-arbítrio, tornando-se autossuficiente. IV. A liberdade só pode ser alcançada através da existência real de um Estado Absolutista. Estão corretas:
    • A. 

      Somente as afirmativas I e II

    • B. 

      Somente as afirmativas I, II e III

    • C. 

      Somente as afirmativas I

    • D. 

      Somente as afirmativas II

  • 36. 
    Jean Jacques Rousseau, filósofo francês iluminista, lançou a seguinte tese: "O verdadeiro fundador da sociedade civil foi o primeiro que, tendo cercado um terreno, lembrou-se de dizer, isto é, meu e encontrou pessoas suficientemente simples para acreditá-lo. ” (ROUSSEAU, J. J. Do contrato social. Tradução de Lourdes Santos Machado. São Paulo: Nova Cultural, 1987). Considerando as informações apresentadas e o conteúdo abordado pelo livro-texto, é correto afirmar que:
    • A. 

      Aquilo que Rousseau chama de sociedade civil tem sua origem na propriedade privada, e daí surge a ideia de Contratualismo.

    • B. 

      Aquilo que Rousseau chama de sociedade civil tem sua origem na privada, e daí surge a ideia de Contratualismo.

    • C. 

      Aquilo que Rousseau chama de sociedade civil tem sua origem na propriedade privada, e daí surge a ideia de Contratualismo e escravidão

    • D. 

      Aquilo que Rousseau chama de sociedade civil tem sua origem na propriedade privada, e daí surge a ideia de Conumismo