Do Regime Militar No Brasil

10 Questions | Total Attempts: 338

SettingsSettingsSettings
Do Regime Militar No Brasil - Quiz

Questions and Answers
  • 1. 
    (Fuvest-SP) - "Na presidência da República, em regime que atribui ampla autoridade e poder pessoal ao chefe de governo, o Sr. João Goulart constituir-se-á, sem dúvida alguma, no mais evidente incentivo a todos aqueles que desejam ver o país mergulhado no caos, na anarquia, na luta civil." (Manifesto dos ministros militares à Nação, 29 ago. 1961.) Este Manifesto revela que os militares: 
    • A. 

      Estavam excluídos de qualquer poder no regime de democracia presidencial.

    • B. 

      Eram favoráveis à manutenção do regime democrático e parlamentarista

    • C. 

      Justificavam uma possibilidade de intervenção armada em regime democrático.

    • D. 

      Apoiavam a interferência externa nas questões de política interna do país.

    • E. 

      Eram contrários ao regime socialista implantado pelo presidente em exercício.

  • 2. 
    (UEPG-PR-Mod.) Sobre o período do regime militar no Brasil (1964-1985), identifique o que for correto.
    • A. 

      Os militares raramente atuaram em bloco na esfera política. Dividiram-se em diversas correntes, embora houvesse pontos de aproximação entre elas. Castelistas, nacionalistas, a linha-dura, o poder de cada um desses grupos variou ao longo do período.

    • B. 

      O regime consistiu num simples instrumento da classe dominante, que foi beneficiária de todas as políticas governamentais, participando efetivamente da condução da esfera econômica.

    • C. 

      Os militares deram destaque a uma burocracia técnica de Estado, em especial o setor ligado à política econômica.

    • D. 

      Esse período conheceu três fases de institucionalização do Estado. Na primeira, abrangendo os governos Castello Branco e Costa e Silva, foram lançadas as bases do Estado de Segurança Nacional; na segunda, governo Mediei, foram desenvolvidos o modelo econômico e intensificado o aparato repressivo; e na terceira, governos Geisel e Figueiredo, foram adotadas práticas políticas conhecidas como "dissensão".

    • E. 

      O regime não teve características fascistas, pois não se realizaram esforços para organizar partido único acima do Estado e para organizar o apoio das massas.

  • 3. 
    (UNESP) Frases como "Ninguém segura este país, Ame-o ou deixe-o, o Brasil é feito por nós", veiculadas através de cartazes, adesivos e documentários de televisão e cinema e o uso político da marchinha Pra frente, Brasil, que marcou a conquista do tricampeonato mundial de futebol pelo Brasil, expressam:
    • A. 

      Euforia nacional pelas conquistas democráticas, asseguradas pela Constituição de 1967.

    • B. 

      Incentivo à abertura política democrática, que levou à anistia de presos e exilados políticos.

    • C. 

      Comemoração nacionalista pela vitória dos países Aliados na Segunda Guerra Mundial.

    • D. 

      Campanha de integração nacional da ditadura militar, no chamado "milagre econômico".

    • E. 

      Mobilização dos meios de comunicação, para comemorar a inauguração de Brasília.

  • 4. 
     (COVEST-PE) Durante o regime militar (1964-1985), os governos decretaram vários atos institucionais,  o que permitiu o aparecimento de um processo crescente de arbitrariedade, autoritarismo e desrespeito aos direitos humanos. Em relação a esse regime podemos afirmar que:
    • A. 

      Os atos institucionais foram os instrumentos legais que o regime militar teve em mãos para garantir a ordem política democrática.

    • B. 

      Nesse período de regime militar, em que vigoraram os atos institucionais, o Congresso Nacional funcionou plenamente, e os atos de corrupção parlamentar foram punidos.

    • C. 

      A opção por um regime militar simbolizou o caminho escolhido pelas elites políticas, aliadas a interesses internacionais, para enfrentarem a crise social, política e econômica, face à crescente organização de parcelas da sociedade civil que reivindicavam os direitos de cidadania.

    • D. 

      Os vinte e um anos de regime militar introduziram o Brasil na modernidade e garantiram que os militares, aliados a um Congresso Nacional que funcionou com plena liberdade no cerceamento à livre expressão, evitassem a adesão do país ao comunismo.

    • E. 

      Entre os atos institucionais publicados durante a vigência do regime militar, o AI-5 foi o símbolo maior das medidas autoritárias necessárias à passagem ao regime democrático, alcançado imediatamente após a sua publicação.

  • 5. 
    (UEFS-BA) "A expressão 'direitos humanos' é utilizada em direito internacional para indicar os direitos de todos os seres humanos. Geralmente, são divididos em 'direitos civis e políticos', que não devem ser restringidos pelos governos, e 'direitos econômicos, sociais e culturais', que os governos deveriam oferecer." (IstoÉ/Guinness. p. 436.)Em alguns momentos da história brasileira, os direitos humanos foram violentados. Um direito humano igualmente atingido pela ditadura de Vargas (1937-1945) e pela ditadura militar (1964-1985) foi a: 
    • A. 

      Liberdade de culto.

    • B. 

      Garantia à educação.

    • C. 

      Posse da propriedade privada.

    • D. 

      Inserção no mercado de trabalho.

    • E. 

      Livre expressão através dos meios de comunicação.

  • 6. 
    (PUC-SP) O período militar brasileiro recente (de 1964 a 1985):
    • A. 

      Destacou-se pelo forte crescimento econômico nacional, associado à aplicação de vários projetos voltados à diminuição das diferenças sociais e à superação das barreiras entre as classes.

    • B. 

      Ocorreu simultaneamente à presença de ditaduras militares em outros países latino-americanos, como a Argentina, o Chile e o Uruguai, o que caracteriza uma fase militarista na história latino-americana.

    • C. 

      Caracterizou-se pela preservação da democracia, a despeito da disposição autoritária de alguns grupos militares, que desejavam suprimir direitos políticos de membros da oposição.

    • D. 

      Iniciou-se com o golpe militar que depôs o presidente João Goulart e encerrou-se com as eleições presidenciais diretas e a convocação da Assembléia Constituinte ao final do governo Médici.

    • E. 

      Contou com forte presença militar e política dos Estados Unidos, que utilizaram o território brasileiro como base para a instalação de mísseis anti-cubanos, dentro do cenário da Guerra Fria.

  • 7. 
    No woman, no cry  [...]  Bem que eu me lembro a gente sentado ali na  grama do aterro sob o sol   Observando hipócritas disfarçados, rondando ao  redor  Amigos presos, amigos sumindo assim, prá nunca  mais  Nas recordações, retratos do mal em si, melhor é,  deixar prá trás   Não, não chores mais [...]  Bem que eu me lembro a gente sentado ali na  grama do aterro sob o céu   Observando estrelas junto à fogueirinha de papel   Quentar o frio, requentar o pão e comer com você  Os pés, de manhã, pisar o chão, eu sei a garra de  viver  Mas se Deus quiser  Tudo, tudo, tudo vai dar pé, tudo, tudo, tudo vai dar  pé [...]   Não, não chores mais.  A versão que Gilberto Gil fez da música de Bob Marley é uma referência ao seguinte momento da história brasileira: 
    • A. 

      Os primeiros anos da década de 1990, marcados pela atuação dos caras-pintadas no processo de impeachment de Fernando Collor de Mello.

    • B. 

      Os chamados anos de chumbo do governo militar, marcados pela violenta repressão do regime aos seus opositores.

    • C. 

      Os primeiros anos da década de 1960, marcados pelo embate entre a elite conservadora e os reformistas representados pelo presidente João Goulart.

    • D. 

      O período do populismo, marcado por uma dupla ação do Estado em relação à cultura popular: ao mesmo tempo que defendia os artistas populares, o governo reprimia aqueles que criticavam suas ações.

    • E. 

      O Estado Novo (1937-1945), marcado pela censura e pela perseguição aos artistas brasileiros.

  • 8. 
    (UFRS) O "milagre econômico" durante o governo Mediei repousou sobre a:  I. inter-relação de interesses do capital estatal, do  capital privado nacional e do capital  internacional.  II. redistribuição equitativa de renda entre todos  os segmentos da sociedade brasileira.  III. política salarial de aumentos aos trabalhadores;  de acordo com os lucros da empresa.  Qual(is) a(s) afirmação(ões) está(ão) correta (s)? 
    • A. 

      I

    • B. 

      II

    • C. 

      III

    • D. 

      I e II

    • E. 

      I e III

  • 9. 
    (Fuvest) Sobre o fim do período militar no Brasil (1964-1985), pode-se afirmar que ocorreu de forma:
    • A. 

      Conflituosa, resultando em um rompimento entre as Forças Armadas e os partidos políticos.

    • B. 

      Abrupta e inesperada, como na Argentina do General Galtieri.

    • C. 

      Negociada, como no Chile, entre o ditador e os partidos na ilegalidade.

    • D. 

      Lenta e gradual, como desejavam setores das Forças Armadas.

    • E. 

      Sigilosa, entre o Presidente Geisel e Tancredo Neves, à revelia do exército e dos partidos.

  • 10. 
    (UFRS) Em 25 de abril de 1984, a Emenda Constitucional das  Diretas Já!, relativa à eleição direta para presidente e vice-presidente da República foi:
    • A. 

      Aprovada pela Câmara dos Deputados, obrigando o governo Figueiredo a controlar os grupos militares de extrema direita.

    • B. 

      Rejeitada pela Câmara dos Deputados, levando à posterior formação da Aliança Democrática e à candidatura de Tancredo Neves.

    • C. 

      Aprovada pela Câmara dos Deputados, permitindo ao governo o estabelecimento de medidas de emergência nos Estados.

    • D. 

      Rejeitada pela Câmara dos Deputados, propiciando forte reação da classe trabalhadora, que se decide pela fundação do Partido dos Trabalhadores.

    • E. 

      Aprovada pela Câmara dos Deputados, articulando-se a anistia geral e a extinção do bipartidarismo.

Back to Top Back to top