Simulado - Enem - Química

7 Questions | Total Attempts: 112

SettingsSettingsSettings
Please wait...
Simulado - Enem - Qumica

Questions and Answers
  • 1. 
    O nitrogênio é um componente de duas moléculas orgânicas de considerável importância para os seres viventes: as proteínas e os ácidos nucleicos. Embora presente em grande concentração no ar atmosférico, essencialmente na combinação molecular N2, poucos são os organismos que o assimilam nessa forma. Apenas certas bactérias e algas cianofíceas podem retirá-lo do ar na forma de N2 e incorporá-lo às suas moléculas orgânicas. Contudo, a maioria dos organismos não consegue reter e aproveitar o nitrogênio na forma molecular, obtendo esse nutriente na forma de íons amônio (NH4+), bem como íons nitrato (NO3-). Algumas bactérias nutrificantes na superfície do solo realizam a conversão do nitrogênio, transformam a amônia (NH3) em nitratos (NO3-), disponibilizando esse elemento diretamente às plantas e indiretamente aos animais, através das relações tróficas: produtor e consumidor. Outras bactérias também fixadoras de nitrogênio gasoso, ao invés de viverem livres no solo, vivem no interior do nódulos formados em raízes de plantas leguminosas, como soja e o feijão, uma interação interespecífica de mútuo benefício (simbiose). Ao fixarem o nitrogênio do ar, essas bactérias fornecem parte delas às plantas. Portanto, a adoção do cultivo das leguminosas é uma prática recomendável à agricultura, porque desta forma as leguminosas colocam em disponibilidade o nitrogênio para culturas seguintes, não empobrecendo tanto o solo quanto à questão de nutrientes disponíveis. A devolução do nitrogênio à atmosfera, na forma de N2, é feita graças à ação de outras bactérias, chamadas desnitrificantes. Elas transformar os nitratos (NO3-) do solo em N2, que volta à atmosfera, fechando o ciclo. De acordo com o texto e com o esquema acima, marque a opção correta:
    • A. 

      No processo de desertificação, ocorre oxidação do nitrogênio.

    • B. 

      No processo de nitrificação, pode ocorrer redução ou oxidação do nitrogênio.

    • C. 

      O ciclo do nitrogênio não sofre qualquer influência da ação humana.

    • D. 

      D) Nas proteínas e ácidos nucleicos, o nitrogênio é o elemento que está presente em maior quantidade percentual.

    • E. 

      No ciclo do nitrogênio, somente atuam as bactérias aeróbias.

  • 2. 
    COMO FUNCIONA UMA USINA NUCLEAR? Fukushima e seus impactos para o Japão “ Com os terremotos e tsunamis, o Japão teve muitos prejuízos. Além da destruição causada pelo tremor e pela invasão das águas, o país nucleares têm por finalidade a produção de energia elétrica através de fissão de elementos nucleares. Por ser considerada uma das formas de energia mais limpas do mundo, países desenvolvidos investem bastante nessa área. Infelizmente, por se tratar de uma forma “nuclear” de obtenção de energia, deve-se tomar todas as precauções possíveis para se evitar os vazamentos de elementos radioativos, que podem causar inúmeras doenças e deformações além de morte a quem for exposto a eles. No caso do Japão, o vazamento na usina nuclear precisa de um reator e de um sistema de refrigeração. Com o terremoto, o sistema de refrigeração parou de funcionar e o reator atingiu uma temperatura que levou à explosão a base de hidrogênio. Até o momento as autoridades japonesas orientam a população a se afastar num raio de 30 Km da área da usina, que é, segundo cálculo dos especialistas, o raio mais atingido pela radiação emitida com explosão.” no esquema de funcionamento de uma usina nuclear, existem várias etapas de conversão de energia. O texto anterior descreveu particularmente o acidente nuclear na usina de Fukushima, no Japão, analisando o infográfico anterior e levando em conta as possíveis transformações de energia que ocorrem numa usina nuclear, podemos afirmar que o grande perigo de as bombas de resfriamento pararem pararem de funcionar(como ocorreu devido ao blecaute provocado por terremoto) é que
    • A. 

      No gerador de vapor, a energia potencial gravitacional do vapor produzido no reator é transformada em calor, que precisa, através do processo de resfriamento promovido pelas bombas d'água, ser retirado do sistema.

    • B. 

      No reator, a energia nuclear é transformada em calor, que, por sua vez, é utilizado no gerador de vapor para produzir o vapor que fará a turbina se movimentar, gerando energia elétrica. Por causa do efeito Joule, esse gerador de energia elétrica precisa ser resfriado pela água que circula por meio das bombas de resfriamento.

    • C. 

      na turbina, a energia cinética adquirida é convertida em elétrica e em térmica. Como ocorrem muitos atritos entre as suas partes mecânicas, a turbina precisa ser continuamente, resfriada pela água que circula por meio das bombas de resfriamento.

    • D. 

      No reator, a energia nuclear é transformada continuamente em calor, que é utilizado para produzir vapor no gerador de vapor. Esse vapor é utilizado para movimentar a turbina geradora de eletricidade. O controle da temperatura no reator é essencial já que nele são envolvidas grandes quantidade de calor daí a importância do resfriamento pelas bombas d'águia.

    • E. 

      Parte de energia gerada no reator se transforma em calor devido a força dissipativas (atrito) no anterior da tubulação que conecta o geradopr de vapor ao setor da turbina. Há também o efeito Joule no gerador dee nrgia elétrica e no transformador, que também serão resfriado diretamente pelço mecanismo promovido pelas bombas d'água.

  • 3. 
    Resíduos sólidos resultam de atividades de origem industrial ou domestica, podendo incluir lodos provenientes de sistemas de tratamento de água e outros, gerados em equipamentos e instalação de controle de poluição. Eles podem ser classificados em: Classe I: Resíduo perigosos – aqueles que, em função das suas características (inflamabilidade, patogenicidade, reatividade, toxicidade, corrosividade), podem apresentar risco á saúde publica ou ao meio ambiente, quando manuseado, ou disposto de maneira inadequada. Classe II: Resíduos não inertes – aqueles que não se enquadram nas classificações de resíduos classe I e classe III, mas podem ter características tais como: combustibilidade e biodegradabilidade. Classe III: Resíduos inertes – aqueles que, quando submetidos a teste de solubilidade, não têm nenhum de seus constituintes solubilizados em concentrações superiores aos padrões de potabilidade da água, exceto quanto á cor, turbidez e ao sabor. Para os seguintes materiais:
    Fragmentos de tubulação de PVC; Bagaço de cana-de-açúcar; Querosene; Indique, respectivamente, a classe em que cada resíduo sólido está enquadrado.
    • A. 

      Resíduo inerte (Classe III), resíduo não inerte (Classe II) e resíduo perigoso (Classe I).

    • B. 

      Resíduo inerte (Classe III), resíduo inerte (Classe II) e resíduo não inerte (Classe II).

    • C. 

      C) Resíduo perigoso (Classe I), resíduo não inerte (Classe II) e resíduo não inerte (Classe II).

    • D. 

      Resíduo não inerte (Classe II), resíduo perigoso (Classe I) e resíduo inerte (Classe III).

    • E. 

      Resíduo não inerte (Classe II), resíduo inerte (Classe III) e resíduo perigoso (Classe I).

  • 4. 
    TONELADAS DE LIXO SÃO LANÇADAS DIARIAMENTE A CÉU ABERTO. Um estudo do IBGE mostrou que cada morador da área urbana produz, em média, mais de 200 Kg de lixo domiciliar por ano. Se forem somados, ainda, o lixo produzido por indústrias, comércio e outras atividades, a média anual é de 500 Kg de lixo/pessoa/ano. Esse volume passa a ser um serio problema devido a formação de lixões nas periferias das cidades. A partir do texto e da observação da figura, pode-se concluir que;
    • A. 

      As crises econômicas e o desemprego aumentam o número de pessoas vivendo do lixo.

    • B. 

      Somente as áreas metropolitanas não depositam o lixo em aterros sanitários.

    • C. 

      Os lixões criam polição visual, mas não chegam a provocar desequilíbrio ecológicos.

    • D. 

      O zonamento urbano é uma das formas de se alimentarem os lixões.

    • E. 

      A opção pelas periferias para depositar o lixo relaciona-se à ausência de população residente nesses locais.

  • 5. 
    Não é novidade que o consumo continuado de combustível fóssil tem provocado um aumento na quantidade, de CO2 na atmosfera. Um movimento para reduzir a a missão de CO2 a partir de combustíveis fosséis foi iniciado desde o evento ECO-92, no Rio de Janeiro, e está sendo rediscutido em 2012, na RIO +20. Uma das propostas para a solução não é só a redução, mas a retirada (sequestro) do CO2 da atmosfera, armazenando-o de forma a não ser prejudicial. Isso sendo possível. Poderíamos continuar a usar combustíveis fósseis até a exaustão, sem piorar o efeito estufa. Esquema abaixo indica locais potenciais para armazenagem do dióxido de carbono no solo e no fundo do mar. A partir do esquema, marque a opção correta:
    • A. 

      A armazenagem em reservas exauridas de petróleo ou gás possui a vantagem de manter a integridade de armazenagem comprovada.

    • B. 

      O sequestro de carbono na forma de gelo seco possui a desvantagem de usar a tecnologia complexa e pouco conhecida.

    • C. 

      C) A produção de um lago de CO2 a 3000 metros de profundidade não garante que, apesar da alta expressão, permaneça no estado líquido.

    • D. 

      Os aquíferos salinos profundos possuem baixa capacidade de armazenamento do CO2 bombeado.

    • E. 

      O armazenamento por dutos a reboque no mar apresenta a vantagem da alta solubilidade do gás carbônico em aguá salgada.

  • 6. 
    Vazamento de óleo no Litoral Brasileiro A companhia Chevron decidiu suspender temporariamente a produção temporariamente a produção de petróleo no Campo de Frade, na Bacia de Campos, depois de descobrir um novo vazamento. A mancha de óleo foi avistada no dia 04 de março de 2012, durante monitoramento regular feito por técnicos da companhia na mesma área onde ocorreu o um vazamento em novembro de 2011. Segundo comunicado conjunto da Marinha, da ANP (Agência Nacional de Petróleo) e do IBAMA, um grupo de acompanhamento, composto por técnicos das três instituições, monitora o incidente e as providências que vem sendo tomadas pela Chevron. Segundo assessores, a Chevron já providenciou equipamento para contenção do óleo no local onde está o vazamento, também já realizou a dispersão do óleo e não há mais nenhuma mancha visível. Acerca da leitura do texto e de seus conhecimentos sobre petróleo, marque a opção correta.
    • A. 

      O petróleo é um recurso energético renovável em curto prazo, em razão de sua constante formação geológica.

    • B. 

      A exploração de petróleo é realizada somente em áreas marinhas.

    • C. 

      C) O petróleo é um recurso não renovável em curto prazo, explorado em áreas continentais de origem marinha ou em áreas submarinas.

    • D. 

      O petróleo é um recurso energético distribuído homogeneamente, em todas as regiões, independentemente de sua origem.

    • E. 

      A extração e o aproveitamento do petróleo são atividades não poluentes, dada a sua origem natural.

  • 7. 
    Marginal Tietê interditada quase 12 horas após acidente envolvendo caminhão com ácido sulfúrico. A pista central da Marginal Tietê no sentido Castello Branco, pouco antes da ponte da Casa Verde, permanecia interditada (…) Houve vazamento de ácido sulfúrico residual na pista, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Cerca de 30 mil litros do produto químico eram transportados pelo veiculo. Com o acidente, houve total vazamento do produto, que se espalhou pela pista. Agentes da CET, bombeiros e equipes da Cetesb, a companhia ambiental do Estado, passaram a madrugada no local do acidente. Eles jogaram cal (CaO) na pista para neutralização do ácido sulfúrico com cal, em água, é: CaO(s) + H2O(l) → Ca(OH)2(aq) Ca(OH)2(aq) + H2SO4(aq) → CaSO4(s) + 2 H2O(l) Sabendo que a concentração do ácido sulfúrico era de 5,6 g/L, determine a massa, em quilogramas, cal (CaO) que os bombeiros precisaram usar para neutralizar todo o ácido derramado. (Dados: Massas molares (H2SO4) = 98 g/mol e (CaO) = 56 g/mol)
    • A. 

      168 kg

    • B. 

      56 kg

    • C. 

      90 kg

    • D. 

      250 kg

    • E. 

      96 kg

Back to Top Back to top