Simulado De História Contemporânea (ufpr)

11 Questes

Settings
Please wait...
Simulado De História Contemporânea (ufpr)

Simulado de História Contemporânea (UFPR)


Questions and Answers
  • 1. 
    (UFPR/2003) Terminada a Primeira Guerra Mundial, o Partido do Congresso Nacional Indiano, tendo como um dos seus principais líderes Mahatma Gandhi, empreendeu uma luta pela libertação de seu povo do poderio inglês. Esse movimento caracteriza-se pela prática da assim chamada desobediência civil. Dentre as regras definidas por Gandhi para os membros do movimento pela emancipação da Índia, constam:             Seus membros devem ser pequenos se querem ser eficientes.             Os membros devem conhecer-se bem.             Cada corpo escolherá o seu chefe.             Há algo que deve ser comum a todos os membros: fé implícita em Deus. Essa forma de atuação política voltou à cena nos Estados Unidos, algumas décadas mais tarde, sob a liderança de Martin Luther King. Isso fica claro no trecho de um de seus discursos, reproduzido abaixo:             "Não há nada mais trágico neste mundo do que saber o que é certo e         não fazê-lo, (...) pois a injustiça em qualquer lugar é uma ameaça para a         justiça em todos os lugares. Estamos presos numa rede de          reciprocidade, da qual não se pode escapar, ligados por um mesmo e       único destino: o da humanidade." Sobre o assunto, estão corretas as alternativas: 
    • A. 

      A essência desses movimentos foi a resistência não passiva e não violenta.

    • B. 

      A desobediência civil consiste na negação das leis e do próprio Estado.

    • C. 

      Um dos pressupostos da desobediência civil na Índia foi a negação das tradições ancestrais.

    • D. 

      A desobediência civil nos Estados Unidos prefigura movimentos terroristas contra o governo, o qual é entendido como um instrumento a serviço dos brancos.

    • E. 

      O movimento em favor da ampliação dos direitos dos negros, liderado por Martin Luther King, não abdicou dos princípios democráticos.

  • 2. 
    (UFPR/2003) O papel das religiões parecia ter perdido sua relevância política no século XX, e muitos analistas demonstravam ter aceitado a idéia de que, politicamente, "Deus estava morto". Nos dias atuais, contudo, observa-se o ressurgimento de diversos movimentos religiosos como, por exemplo, o fundamentalismo islâmico, o fundamentalismo protestante americano, o pentecostalismo e a renovação carismática da Igreja Católica. Independentemente das diferenças que possuem entre si, esses movimentos defendem, em geral, que seus valores religiosos devem se refletir em sua ação política. Sobre o assunto, é incorreto afirmar: 
    • A. 

      Muitos desses movimentos, cujo principal objetivo é redistribuir a riqueza, anseiam pela recriação da ordem teocrática, de forma semelhante ao que ocorreu na época medieval e no Egito Antigo.

    • B. 

      O exemplo de Bin Laden, que acusou os Estados Unidos e seus governantes de serem o "Grande Satã", demonstra a aproximação entre ação política e religião.

    • C. 

      Esses movimentos contrariam as idéias do Iluminismo, o qual enfatizava a laicização do pensamento e condenava qualquer interferência da Igreja na política.

    • D. 

      O termo "fundamentalismo" pode ser compreendido como o anseio pelo retorno às origens e às tradições de uma determinada confissão religiosa, vistas como perdidas ou ameaçadas pelos princípios e valores seculares.

    • E. 

      No Brasil, um dos principais movimentos religiosos da atualidade é o pentecostalismo, cujo crescimento se deve, entre outros fatores, ao uso intenso dos meios de comunicação de massa.

  • 3. 
    (UFPR/2004)"Muito mais que apenas discriminação ou preconceito racial, o racismo é uma doutrina que afirma haver relação entre características raciais e culturais e que algumas raças são, por natureza, superiores a outras. (...) O racismo deforma o sentido científico do conceito de raça, utilizando-o para caracterizar diferenças religiosas, lingüísticas e culturais." (CARNEIRO, M. L. T. O racismo na História do Brasil. São Paulo: Ática, 1994. p. 6.)   Se o conhecimento da História é o estudo do passado para a compreensão do tempo presente, sobre o racismo assinale as alternativas corretas:
    • A. 

      No Brasil, herdaram-se diversos preconceitos do passado escravista, como a imagem de inferioridade do negro e de indolência do índio.

    • B. 

      Os novos movimentos nacionalistas na Europa, dentre os quais pode-se citar o neonazismo, são herdeiros dos movimentos que se deixaram orientar por doutrinas racistas.

    • C. 

      Nos Estados Unidos, o racismo é combatido em nome da eugenia.

    • D. 

      Nos campos de concentração, Hitler internou tão-somente a população de origem judaica, objeto de sua política de "limpeza étnica".

    • E. 

      O anti-semitismo, que já era difundido em toda a Europa desde meados do século XIX, foi instrumentalizado politicamente pelos nazistas em nome da defesa da raça ariana, o que reforçou o poder carismático de Hitler.

  • 4. 
    (UFPR/2004) Embora noticiado como "nova ordem mundial", o processo de globalização é bem mais antigo. Desde 1493, uma bula papal concedia à Europa o direito de converter à sua religião os povos do mundo e de se apropriar das terras por ela descobertas. Descobrimento, expansão, colonização, cristianização, conquista são termos que apontam para a abolição de fronteiras econômicas e culturais, elemento-chave do desenvolvimento capitalista. Sobre esse longo movimento, estão corretas as alternativas:
    • A. 

      A supremacia da Comunidade Européia na integração dos mercados em nível mundial, até os dias de hoje, deriva de suas conquistas ultramarinas ao longo do século XVI.

    • B. 

      Se no século XIX a expansão européia (também conhecida como neocolonialismo) deveu-se ao interesse de levar para a Europa matérias-primas estratégicas e de controlar mercados consumidores, atendendo às necessidades do capitalismo monopolista ligado à segunda revolução industrial, no século XX verificou-se uma nova expansão européia, agora justificada pela necessidade de padronização das culturas, sob o ideário do multiculturalismo.

    • C. 

      O impulso expansionista faz parte de toda mentalidade imperialista, o que pode ser evidenciado também na Antigüidade, como, por exemplo, no Império romano a partir da II Guerra Púnica.

    • D. 

      Coerentes com a globalização, observam-se na América Latina, por parte de diversos organismos internacionais, inúmeras pressões em favor da privatização das empresas estatais, com a conseqüente redução do patrimônio público dos países latino-americanos.

    • E. 

      Com o colapso dos regimes socialistas, a globalização passa a ser liderada pelos EUA, que pretendem a integração de todos os mercados do mundo em benefício dos setores produtivos das grandes potências industriais. Por essa razão, pode-se afirmar que a globalização dá continuidade à hegemonia dos países ricos.

  • 5. 
    (UFPR/2005) “Depois de um século de colonização política e geográfica, as potências industriais começaram a colonizar a grande reserva que é a alma humana. Os novos domínios seriam a inteligência, a vontade, o sentimento e a imaginação de centenas de milhares de seres humanos que vêem cinema, ouvem rádio, vêem e ouvem televisão. A técnica feita indústria permitiu a consolidação de grandes complexos, produtores e fornecedores de imagens, de palavras e de ritmos, que funcionam como um sistema entre mercantil e cultural.” (BOSI, Ecléa. Cultura de massa e cultura popular, 1972.)   O texto refere-se criticamente ao advento dos meios de comunicação de massa, que invadem, cada dia mais, o cotidiano das sociedades contemporâneas. Assinale a alternativa que justifica as críticas feitas aos meios de comunicação.
    • A. 

      O efeito de sedução dos meios de comunicação de massa tem sua origem nos recursos formais da literatura erudita, o que, de saída, revela seu caráter antidemocrático.

    • B. 

      Enquanto os meios de comunicação dos países altamente industrializados cumprem o objetivo de democratização do conhecimento, nos países subdesenvolvidos eles se limitam a divertir o público.

    • C. 

      Os meios de comunicação de massa são instrumentos de colonização porque dão sustento ao avanço tecnológico que possibilita o crescimento do poderio econômico de países do Terceiro Mundo.

    • D. 

      Os meios de comunicação de massa aprofundam a desigualdade social, uma vez que somente os ricos podem consumi-los.

    • E. 

      Mais do que um mero conjunto de tecnologias, os meios de comunicação se sobrepõem às identidades sociais tradicionais, impondo seus valores e seus padrões e levando à homogeneização da cultura.

  • 6. 
    (UFPR/2005) Norberto Bobbio define terrorismo da seguinte maneira: “O terrorismo, que não pode consistir em um ou mais atos isolados, é a estratégia escolhida por um grupo ideologicamente homogêneo, que desenvolve sua luta clandestinamente entre o povo para convencê-lo a recorrer a ações demonstrativas que têm, em primeiro lugar, o papel de ‘vingar’ as vítimas do terror exercido pela autoridade e, em segundo lugar, aterrorizar esta última.” (BOBBIO, Norberto. Dicionário de Política, 1996. p. 1242.)   Com base nessa definição, leia o seguinte comentário: “As fotos de tortura na prisão de Bagdá ilustram, de forma dramática, o que vem se tornando claro para quem guarda na memória a América Latina dos anos 60 e 70: quanto mais os governos americano e britânico aplicam suas diretrizes anti-terroristas, mais parecidas elas ficam com a velha Doutrina da Segurança Nacional (...). Subversão comunista era o pretexto daquela época para adotar medidas arbitrárias em defesa da segurança nacional; agora, o inimigo é o terrorismo.” (BOCCANERA, Sílio, Primeira Leitura, jun. 2004, n. 28, p. 67.)   Com base nessas citações sobre o terrorismo e nos conhecimentos sobre o assunto, é correto afirmar:
    • A. 

      O terrorismo praticado por ativistas muçulmanos não condiz com a definição de Norberto Bobbio porque mantém-se fiel à autoridade dos governantes dos Estados árabes.

    • B. 

      O terrorismo lança mão de estratégias políticas incompatíveis com a paz e a democracia, por desrespeitar as leis e os princípios fundamentais dos direitos humanos.

    • C. 

      O ataque ao Iraque, realizado pelos Estados Unidos, Inglaterra e Alemanha, é conseqüência do conflito entre palestinos e o Estado de Israel.

    • D. 

      O terrorismo é um movimento político da atualidade que defende o retorno do socialismo soviético.

    • E. 

      Os acontecimentos mencionados por Sílio Boccanera são resultantes da globalização, a qual aprofundou desigualdades sociais e levou ao surgimento de novos movimentos de esquerda, como IRA (Exército Republicano Irlandês) e Al Qaida (movimento internacional liderado por Osama bin Laden).

  • 7. 
    (UFPR/2006) Desde a Revolução Industrial, que se inicia na Europa em finais do século XVIII, a expressão progresso técnico traduz uma das utopias mais difundidas da modernidade, com a qual se objetiva o aumento da produtividade, do consumo e do bem-estar da população. Todavia, acompanham esse processo crescentes índices de desemprego, devido à substituição do trabalho humano pelas máquinas, o que também é conhecido como processo de automação. Tendo em vista essa tendência estrutural, desde o final do século XIX até a atualidade, foram apontadas diversas propostas para enfrentar a miséria decorrente do desemprego. Correlacione os termos empregados para identificar tais medidas (coluna da direita) com os respectivos objetivos (coluna da esquerda).   1.         Abolição da propriedade privada e distribuição igualitária da riqueza. (   )      Ação social defendida pela Igreja. 2.         Assistência ao desempregado por meio de doações efetuadas pelos que possuem maior poder aquisitivo. (   )      Socialismo de tendência marxista. (   )      Políticas neomalthusianas. 3.         Redução do aparelho de Estado e flexibilização da legislação trabalhista, para que os empresários, tendo seus impostos reduzidos, gerem mais empregos. (   )      Estado de Bem-Estar Social. (   )      Neoliberalismo. 4.         Intervenção estatal com vistas a regular a oferta e demanda de emprego.   5.         Adoção de medidas que levem ao controle da natalidade, para evitar a oferta excessiva de mão-de-obra no mercado de trabalho.     Assinale a alternativa que apresenta a seqüência correta da coluna da direita, de cima para baixo.
    • A. 

      5, 1, 3, 2, 4.

    • B. 

      3, 1, 5, 4, 2.

    • C. 

      4, 5, 1, 2, 3.

    • D. 

      2, 1, 5, 4, 3.

    • E. 

      1, 3, 5, 2, 4.

  • 8. 
    (UFPR/2006) Em 3 outubro de 1990, a República Federal da Alemanha e a República Democrática Alemã se tornaram um só país, celebrando a queda do Muro de Berlim e o fim do poder soviético sobre a República Democrática Alemã.   Sobre esse acontecimento, é INCORRETO afirmar:
    • A. 

      O fim da República Democrática Alemã foi resultado da influência norte-americana, que financiou os movimentos de oposição naquele país, logrando com isso enfraquecer a União Soviética.

    • B. 

      O Muro de Berlim foi um dos principais símbolos da Guerra Fria, iniciada tão logo a Alemanha foi derrotada na Segunda Guerra Mundial.

    • C. 

      A reintegração das duas Alemanhas teve um alto custo econômico, que gerou inflação e recessão, pois um dos desafios trazidos pela reunificação foi o de estender a toda a população o nível de vida usufruído pelos cidadãos da República Federal da Alemanha.

    • D. 

      O Muro de Berlim foi construído para impedir que os cidadãos da República Democrática Alemã migrassem, em caráter definitivo, para o chamado Bloco Ocidental.

    • E. 

      A reunificação alemã contribuiu também, principalmente pela atuação do então chanceler Helmut Kohl, para a integração da Comunidade Européia.

  • 9. 
    (UFPR/2007)           “É exatamente esta relação de interdependência entre o aparelho    partidário e o aparelho de Estado, no controle da economia          e da sociedade, que explica a necessidade de uma transformação global, envolvendo as instituições políticas e o próprio Estado, a fim de assegurar a reconstrução da economia. E é isto que       diferencia a perestroika das reformas econômicas que a precederam. A perestroika, mais que uma reforma econômica, pretende   reconstruir todo o sistema, promovendo ao mesmo      tempo uma reforma política e social. O processo foi deslanchado concomitantemente com uma abertura democrática            (glasnost) que, como a própria perestroika, foi se ampliando de modo        gradativo ao longo destes anos; e por uma redefinição          da política exterior da URSS.” (POMERANZ, Lenina. Perestroika: desafios da transformação social na URSS. São Paulo: Edusp, 1990, p. 14.) A chegada ao poder de Mikhail Gorbatchev na extinta União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), em 1985, propiciou um forte abalo no regime socialista inaugurado com a Revolução Russa de 1917. Sobre o tema, é correto afirmar:
    • A. 

      A principal contribuição das transformações lideradas por Gorbatchev foi a sobrevivência do chamado “socialismo real”.

    • B. 

      A eficiência do modelo descentralizado de gestão que vigorava na República Soviética constituiu-se no principal obstáculo para as transformações preconizadas pela glasnost.

    • C. 

      A primazia da indústria soviética na área tecnológica, em relação aos seus rivais capitalistas, foi responsável pelo fracasso da reestruturação econômica proposta por Gorbatchev.

    • D. 

      A perestroika foi uma reformulação da economia soviética sem grandes repercussões na estrutura social da URSS.

    • E. 

      Um exemplo marcante das contradições que existiam na URSS foi o acidente nuclear de Chernobyl, ocorrido em 1986, e que explicitou os problemas do modelo de desenvolvimento soviético.

  • 10. 
    (UFPR/2008) “A Grande Guerra Mundial de 1939 a 1945 estava umbilicalmente ligada à Grande Guerra de 1914–1918. [...] Estes dois conflitos constituíram nada menos que a Guerra dos Trinta Anos da crise geral do século XX. [...] A Grande Guerra de 1914, ou a fase primeira e protogênica dessa crise geral, foi uma conseqüência da remobilização contemporânea dos anciens regimes da Europa. Embora perdendo terreno para as forças do capitalismo industrial, as forças da antiga ordem ainda estavam suficientemente dispostas e poderosas para resistir e retardar o curso da história, se necessário recorrendo à violência. [...] Após 1918–1919 as forças da permanência se recobraram o suficiente para agravar a crise geral da Europa, promover o fascismo e contribuir para a retomada da guerra total em 1939.” (MAYER, Arno. A força da tradição: a persistência do Antigo Regime. São Paulo: Companhia das Letras, 1987, p. 13–14.) Com base no texto e nos conhecimentos sobre o período, é correto afirmar:
    • A. 

      A imobilização dos exércitos na chamada ‘guerra de trincheiras’, característica da I Guerra Mundial, foi atribuída ao desequilíbrio econômico dos principais países envolvidos na disputa, já que a unificação tardia da Alemanha impossibilitou um desenvolvimento capaz de fazer frente ao poderio da Inglaterra e da França.

    • B. 

      No episódio da I Grande Guerra Mundial, a identificação de elementos sociais oriundos do Antigo Regime destaca a importância da tensão constante entre o potencial para as transformações e a força das permanências na análise dos acontecimentos históricos.

    • C. 

      As organizações de militantes fascistas e nazistas, surgidas no contexto dos anos entre-guerras, tinham por base uma concepção aristocrática de mundo herdada do ancien régime, caracterizando-se assim mais como forças da antiga ordem do que como resultado da modernidade capitalista.

    • D. 

      A retomada da guerra total, em 1939, foi marcada por uma mudança radical no cenário econômico internacional, pois, ao contrário das disputas imperialistas que antecederam o conflito na I Guerra Mundial, a Europa beneficiou-se amplamente da Grande Depressão que atingiu os Estados Unidos da América.

    • E. 

      É fundamental reconhecer o fracasso do socialismo e da social-democracia a partir da emergência do nazi-fascismo, o que explica a inequívoca opção do movimento trabalhista internacional pelas forças partidárias da denominada antiga ordem, sobretudo nos anos que sucederam as duas Grandes Guerras Mundiais.

  • 11. 
    (UFPR/2009) Considere o trecho abaixo, sobre a Guerra Fria: (...) apesar da retórica apocalíptica de ambos os lados, mas sobretudo do lado americano, os governos das duas superpotências aceitaram a distribuição global de forças no fim da Segunda Guerra Mundial, que equivalia a um equilíbrio de poder desigual mas não contestado em sua essência. (HOBSBAWM, Eric. Era dos extremos: o breve século XX, 1995, p. 224.) Sobre o tema, é correto afirmar:
    • A. 

      Os EUA possuíam maior quantidade de países aliados, enquanto a influência da URSS era maior quanto à extensão territorial total, o que equilibrava suas forças.

    • B. 

      Uma característica marcante da Guerra Fria é que, em termos objetivos, o perigo de ocorrer uma guerra mundial era mínimo, quase inexistente.

    • C. 

      EUA e URSS respeitavam a orientação do Protocolo da ONU de não desenvolverem nem manterem arsenais nucleares durante a Guerra Fria.

    • D. 

      Ao final da Segunda Guerra Mundial, EUA e URSS firmaram um acordo, no sentido de não se atacarem mutuamente, nem aos aliados uns dos outros.

    • E. 

      Durante a Guerra Fria, a propaganda foi pouco utilizada pelas duas superpotências como recurso para estabelecer limites nas ações do adversário.