Quiz DiÁrio Dia 18/04/2010

10 Questes | Total Attempts: 174

SettingsSettingsSettings
Please wait...
Quiz DiÁrio Dia 18/04/2010

O QUE É?Um jogo de perguntas de História on line, promovido pelo BLOG O HISTORIADOR, em que você responde, acumula pontos e no fim do mês os 10 primeiros colocados receberão prêmios.COMO PARTICIPAR?Ë muito fácil, basta ser SEGUIDOR do blog, realizar o QUIZ DIÁRIO e o QUIZ SURPRESA. Sues pontos conquistados durante o dia serão acumulados e no dia 30 de abril os 10 primeiros lugares serão premiados.ATENÇÃO!Só será permitida a realização de um QUIZ DIÁRIO E QUIZ SURPRESA por pessoa e por PC. IP`s iguais não serão aceitos.QUIZ DIÁRIO:Seleção diária de multipla escola, contendo os assuntos informados pela direção do BLOG O HISTORIADOR.QUIZ SURPRESAUm QUIZ BÔNUS, uma chance de conquistar pontos extras. O QUIZ SURPRESA será postado no BLOG todos os dias entre 14h e 20h e ficará disponível apenas por 2h apartir do horário de postagem


Questions and Answers
  • 1. 
    Ufsm 2007)  "(...) Ea situação sempre mais ou menos / Sempre uns com mais e outros com menos / A cidade não para, a cidade só cresce / O de cima sobe e o de baixo desce / (...)" Este trecho da música do pernambucano Chico Science (1966-1997) e grupo Nação Zumbi nos remete à vida em cidades, processo que passou a ser significativo na história, a partir do 40. milênio a.C., na Mesopotâmia. Sobre esse processo, é correto afirmar:
    • A. 

      Com o surgimento e crescimento das cidades, houve um progressivo aumento da especialização do trabalho e da igualdade social, enfraquecendo o poder político.

    • B. 

      A diminuição da produção agrícola assegurou excedentes para a manutenção de especialistas, desenvolvendo a urbanização em cidades-Estado socialmente desiguais.

    • C. 

      Apesar da urbanização e das novas tecnologias de irrigação, mantém-se um Estado de caráter exclusivamente político e que não intervém na economia, conservando a ordem social hierarquizada.

    • D. 

      A sedentarização do homem, o desenvolvimento de cidades, a especialização do trabalho e uma sociedade socialmente desigual levaram à constituição de polos de poder como o Templo e o Palácio.

    • E. 

      Mesmo se legitimando através de conquistas militares ou como mediadores entre o mundo terreno e o mundo divino, os soberanos separaram a esfera política da religiosa no intuito de conservar uma sociedade desigual.

  • 2. 
    Enem 2009)  O Egito é visitado anualmente por milhões de turistas de todos os quadrantes do planeta, desejosos de ver com os próprios olhos a grandiosidade do poder esculpida em pedra há milênios: as pirâmides de Gizeh, as tumbas do Vale dos Reis e os numerosos templos construídos ao longo do Nilo. O que hoje se transformou em atração turística era, no passado, interpretado de forma muito diferente, pois
    • A. 

      Significava, entre outros aspectos, o poder que os faraós tinham para escravizar grandes contingentes populacionais que trabalhavam nesses monumentos.

    • B. 

      Representava para as populações do alto Egito a possibilidade de migrar para o sul e encontrar trabalho nos canteiros faraônicos.

    • C. 

      Significava a solução para os problemas econômicos, uma vez que os faraós sacrificavam aos deuses suas riquezas, construindo templos.

    • D. 

      Representava a possibilidade de o faraó ordenar a sociedade, obrigando os desocupados a trabalharem em obras públicas, que engrandeceram o próprio Egito.

    • E. 

      Significava um peso para a população egípcia, que condenava o luxo faraônico e a religião baseada em crenças e superstições.

  • 3. 
    (Ufpb 2007)  Uma das regiões de maiores conflitos civilizacionais, ao longo da História, é a do Oriente Médio. Na Antiguidade, parte dessa região foi ocupada pelo Império Babilônico. Embora a riqueza de sua civilização seja mal conhecida, a Babilônia povoa o imaginário social até os tempos contemporâneos, em diversas manifestações culturais, a exemplo da ópera "Nabucodonosor" (do compositor italiano Giuseppe Verdi) e de algumas músicas brasileiras atuais, como a apresentada a seguir.   "Suspenderam os Jardins da Babilônia e eu para não ficar por baixo Resolvi botar as asas para fora, porque Quem não chora daqui, não mama dali [...]"             (LEE, Marcucci; LEE, Rita. "Jardins da Babilônia", 1978. Disponível em: . Acesso em: 15 ago. 2006).   Sobre a civilização babilônica, é correto afirmar:
    • A. 

      A configuração geográfica de planície, na Mesopotâmia, foi elemento favorável a invasões de numerosos povos, que conseguiram conviver em um Estado unificado, estável e duradouro.

    • B. 

      A Babilônia foi fundada e tornou-se capital durante a primeira unificação política na região - o Primeiro Império Babilônico, quando cessaram as ondas migratórias na Mesopotâmia.

    • C. 

      A desagregação do Primeiro Império Babilônico não mais permitiu outra unificação política na região, impedida pelos assírios, povo do norte da Mesopotâmia, ainda hoje remanescente no Iraque.

    • D. 

      O esplendor da Babilônia ocorreu no Segundo Império, com a construção de grandes obras públicas: as muralhas da cidade, os palácios, a Torre de Babel e os Jardins Suspensos.

    • E. 

      A cultura babilônica, como a dos povos mesopotâmicos, em geral, apresentou um grande desenvolvimento da astronomia, da medicina e da matemática, que se separaram, respectivamente, da astrologia, da magia e da mística dos números.

  • 4. 
    (Fuvest 2007)  No Brasil, os escravos   1. trabalhavam tanto no campo quanto na cidade, em atividades econômicas variadas. 2. sofriam castigos físicos, em praça pública, determinados por seus senhores. 3. resistiam de diversas formas, seja praticando o suicídio, seja organizando rebeliões. 4. tinham a mesma cultura e religião, já que eram todos provenientes de Angola. 5. estavam proibidos pela legislação de efetuar pagamento por sua alforria.   Das afirmações apresentadas, são verdadeiras apenas
    • A. 

      1, 2 e 4.

    • B. 

      3, 4 e 5.

    • C. 

      1, 3 e 5.

    • D. 

      1, 2 e 3.

    • E. 

      2, 3 e 5.

  • 5. 
    Os vários séculos de colonização brasileira, segundo o modelo de "colonização de exploração", deixaram diversas heranças sociais, econômicas e culturais. Na Região Nordeste do país, por exemplo, podem-se constatar até hoje algumas características herdadas desse modelo, dentre elas:
    • A. 

      O latifúndio, a monocultura canavieira e a grande concentração de renda.

    • B. 

      A imigração europeia, as linhas ferroviárias e a industrialização da região.

    • C. 

      A produção do gado, da juta e da laranja como grandes atividades de exportação.

    • D. 

      A cultura do cacau, da borracha e a produção voltada para o Sul e o Sudeste do país.

    • E. 

      A policultura, a formação de um grande mercado interno e a boa distribuição de renda.

  • 6. 
    (Fgv 2008)         "O primeiro testemunho sobre a antropofagia na América foi registrada por Álvarez Chanca (...) em 1493. (...) Registrada a abominação antropofágica, os monarcas espanhóis autorizam em 1503 a escravidão de todos os caraíba pelos colonos. No litoral brasileiro, os tupinambá, do grupo tupi, tinham o hábito do canibalismo ritual (...).             Prova de barbárie e, para alguns, da natureza não humana do ameríndio, a antropofagia condenava as tribos que a praticavam a sofrer pelas armas portuguesas a "guerra justa" e do cativeiro perpétuo em 1557, por terem devorado no ano anterior vários náufragos portugueses, entre os quais se encontrava o primeiro bispo do Brasil."             (Luís Felipe de Alencastro,"Folha de S.Paulo", 12.10.1991)   A partir do fragmento é correto concluir que
    • A. 

      As tribos tupiniquins, aliadas aos franceses, acreditavam na justiça e na importância da guerra justa como capaz de permitir a supremacia contra tribos inimigas.

    • B. 

      Conforme determinava a legislação de Portugal e da Espanha até o início do século XIX, apenas os nativos da América que praticavam o canibalismo foram escravizados.

    • C. 

      A escravização dos ameríndios foi legal e efetiva apenas até a entrada dos primeiros homens escravos africanos na América, a partir da segunda metade do século XVII.

    • D. 

      O estranhamento do colonizador europeu com a prática da antropofagia por parte dos nativos da América serviu de pretexto para a escravização desses nativos.

    • E. 

      Portugueses e espanhóis, assim como a Igreja Católica, associavam a desumanidade dos índios ao fato desses nativos insistirem na prática da guerra justa.

  • 7. 
    (Fuvest 2010)  Os primeiros jesuítas chegaram à Bahia com o governador-geral Tomé de Sousa, em 1549, e em pouco tempo se espalharam por outras regiões da colônia, permanecendo até sua expulsão, pelo governo de Portugal, em 1759. Sobre as ações dos jesuítas nesse período, é correto afirmar que
    • A. 

      Criaram escolas de arte que foram responsáveis pelo desenvolvimento do barroco mineiro.

    • B. 

      Defenderam os princípios humanistas e lutaram pelo reconhecimento dos direitos civis dos nativos.

    • C. 

      Foram responsáveis pela educação dos filhos dos colonos, por meio da criação de colégios secundários e escolas de “ler e escrever”.

    • D. 

      Causaram constantes atritos com os colonos por defenderem, esses religiosos, a preservação das culturas indígenas.

    • E. 

      Formularam acordos políticos e diplomáticos que garantiram a incorporação da região amazônica ao domínio português.

  • 8. 
    Identifique as afirmações corretas relativas à sociedade e à política da Roma Antiga: (01) A República Romana, instaurada após a deposição do rei etrusco, foi inicialmente dominada pelos patrícios, possuidores de cidadania romana completa. Com o passar dos séculos, a plebe passou a participar do poder.(02) Entre as conquistas políticas da plebe inclui-se a aceitação pelos patrícios de que o resultado do plebiscito passasse a ter força de lei para todo o Estado Romano.(04) Na República Romana, os escravos eram numericamente poucos e por isso não chegaram a fazer revoltas nem representavam concorrência com a mão-de-obra livre.(08) Sob Otávio Augusto foi instituído o regime do Principado, que corresponde à fase de implantação do Império Romano, extinguindo-se o período da República.(16) Pelo Edito de Caracala (212 d.C), o direito de cidadania romana foi estendido a todos os habitantes livres do Império. soma = (     )
    • A. 

      07

    • B. 

      11

    • C. 

      27

    • D. 

      28

    • E. 

      30

  • 9. 
    Em relação ao legado cultural dos romanos à Civilização Ocidental, pode-se afirmar: (01) Esse legado foi transmitido à civilização moderna e contemporânea através dos povos "bárbaros", os quais, assimilados à cultura romana, lançaram as bases das modernas nações européias.(02) Conhecimentos científicos sobre matemática e ciências naturais foram amplamente aprofundados pelos romanos, constituindo-se posteriormente na base para os avanços realizados durante o Renascimento.(04) A estrutura administrativa dos romanos, no que se refere aos governos locais e ao papel dos 'edis', ofereceu subsídios para a moderna administração municipal.(08) O esforço dos romanos no sentido de sistematizar suas leis, através do CORPUS JURIS CIVILIS, foi totalmente perdido, após as alterações provocadas pelos povos "bárbaros", no Império.(16) A religião cristã, aceita sem dificuldades pelo Império Romano, foi utilizada como instrumento de poder e dominação daquele povo sobre os árabes, os judeus e os germanos. Soma (          )
    • A. 

      05

    • B. 

      07

    • C. 

      11

    • D. 

      20

    • E. 

      23

  • 10. 
    Nas últimas décadas do século II a.C., os irmãos Tibério e Caio Graco propuseram um extenso programa de reformas políticas e sociais na cidade de Roma. O principal objetivo das reformas era
    • A. 

      Garantir a igualdade política e jurídica entre patrícios e plebeus, através da criação de magistraturas plebéias.

    • B. 

      Controlar a inflação e a crise econômica que assolava o mundo romano.

    • C. 

      Combater o militarismo da elite dirigente romana e a concentração de riquezas nas mãos dos generais.

    • D. 

      Promover a democracia plena, através da extensão do direito de voto às mulheres e analfabetos.

    • E. 

      Fortalecer a população camponesa, que compunha a base do exército republicano, através da distribuição de terras.