Pré-teste 8º Ano [3ª Etapa]

10 Questes | Total Attempts: 123

SettingsSettingsSettings
Please wait...
Pré-teste 8º Ano [3ª Etapa]

Questions and Answers
  • 1. 
    Assinale a opção em que está corretamente indicada a ordem dos sinais de pontuação que devem preencher as lacunas da frase abaixo: “Quando se trata de trabalho científico ___ duas coisas devem ser consideradas ____ uma é a contribuição teórica que o trabalho oferece ___ a outra é o valor prático que possa ter."
    • A. 

      Dois pontos, ponto e vírgula, ponto e vírgula

    • B. 

      Dois pontos, vírgula, ponto e vírgula

    • C. 

      Vírgula, dois pontos, ponto e vírgula

    • D. 

      Pontos vírgula, dois pontos, ponto e vírgula

  • 2. 
    Assinale a alternativa INCORRETA, de acordo com a classificação das frases entre parênteses.
    • A. 

      Eles querem o carro. (predicado verbal)

    • B. 

      O rei tornou-se ladrão. (predicado verbal)

    • C. 

      Os bêbados, furiosos, viraram a mesa do bar. (predicado nominal)

    • D. 

      O pobre mendigo, depois de receber a herança que lhe era devida, fugiu. (predicado verbal)

  • 3. 
    Assinale a frase na qual a pontuação esteja correta:
    • A. 

      Depois de muito pedir. obteve o que desejava.

    • B. 

      Se fosse em outras circunstâncias; teria dado tudo certo.

    • C. 

      Exigiam-me o que eu nunca tivera: uma boa educação.

    • D. 

      Fez primeiramente seus deveres: depois foi brincar.

  • 4. 
    Assinale a série de sinais cujo emprego da pontuação esteja correta.
    • A. 

      Pergunta-se, qual é a ideia principal desse parágrafo!

    • B. 

      A chegada de reforços, a condecoração e o escândalo da opinião pública foram pautas da reunião.

    • C. 

      Se é a chegada de reforços, que relação há - ou mostrou seu autor haver, entre esse fato.

    • D. 

      Ela disse; não irei comparecer hoje ao congresso!

  • 5. 
    Assinale a alternativa em que o termo grifado é objeto direto:
    • A. 

      Sua falta aos encontros sufocava o nosso amor

    • B. 

      Ela é uma fera maluca

    • C. 

      Ela é maluca por lambada nacional

    • D. 

      Não tenho medo da louca

  • 6. 
    Leia o fragmento abaixo para responder as questões de 06 a 10. Se essa ainda é a situação de Portugal e era, até bem pouco, a do Brasil, havemos de convir em que no Brasil-colônia, essencialmente rural, com a ojeriza que lhe notaram os nossos historiadores pela vida das cidades - simples pontos de comércio ou de festividades religiosas, estas não podiam exercer maior influência sobre a evolução da língua falada, que, sem nenhum  controle normativo, por séculos “voou com as suas próprias asas”. (Celso Cunha, in A Língua Portuguesa e a Realidade Brasileira) 6. Segundo o texto, os historiadores:
    • A. 

      Tinham ojeriza pelo Brasil-colônia

    • B. 

      Consideram as cidades do Brasil-colônia como simples pontos de comércio ou de festividades religiosas

    • C. 

      Consideram o Brasil-colônia essencialmente rural

    • D. 

      Observaram a ojeriza que a vida nas cidades causava

  • 7. 
    Para o autor:
    • A. 

      as festas religiosas têm importância para a evolução da língua falada

    • B. 

      No Brasil-colônia, havia a prevalência da vida do campo sobre a das cidades

    • C. 

      A evolução da língua falada dependia em parte dos pontos de comércio

    • D. 

      A evolução da língua falada independe da condição de Brasil colônia

  • 8. 
    A palavra “ojeriza” significa, no texto:
    • A. 

      medo

    • B. 

      Admiração

    • C. 

      Aversão

    • D. 

      Dificuldade

  • 9. 
    A língua falada “voou com as suas próprias asas” porque:
    • A. 

      As cidades eram pontos de festividades religiosas

    • B. 

      O Brasil se distanciava linguisticamente de Portugal

    • C. 

      Faltavam universidades nos centros urbanos

    • D. 

      não se seguiam normas linguísticas

  • 10. 
    Segundo o texto, a população do Brasil-colônia:
    • A. 

      à vida do campo preferia a da cidade

    • B. 

      à vida da cidade preferia a do campo

    • C. 

      Não tinha preferência quanto à vida do campo ou à da cidade

    • D. 

      Preferia a vida em Portugal, mas procurava adaptar-se à situação

Back to Top Back to top