Simulado 01.17 - 2ª Séries

10 Questes | Total Attempts: 77

SettingsSettingsSettings
Please wait...
Simulado 01.17 - 2 Sries


Questions and Answers
  • 1. 
    “Se eu não vejo a mulher que eu mais desejo,Nada que eu veja vale o que eu não vejo.”Nesses versos do poeta provençal Bernart de Ventadorn (século XII), vertidos para o português pelo poeta Augusto de Campos, é evidente o predomínio da função poética da linguagem, notável nos ritmos, nos jogos sonoros e no fraseado. Ao lado dessa função, destaca-se a presença da função:
    • A. 

      Emotiva

    • B. 

      Conativa

    • C. 

      Referencial

    • D. 

      Metalinguística

    • E. 

      Fática

  • 2. 
    Texto  ISeis estados zeram fila de espera para  transplante de córneaSeis  estados brasileiros  aproveitaram  o aumento  no  número de  doadores e de  transplantes  feitos no  primeiro semestre de 2012 no  país e  entraram  para uma lista  privilegiada: a de  não ter  mais pacientes  esperando  por  uma  córnea.Até julho desse ano,  Acre, Distrito Federal, Espírito Santo, Paraná, Rio Grande  do  Norte  e  São  Paulo eliminaram a  lista de espera  no transplante de  córneas, de  acordo com  balanço  divulgado pelo Ministério da  Saúde, no  Dia  Nacional de Doação de  Órgãos e  Tecidos. Em  2011, só  São Paulo e Rio Grande  do  Norte  zeraram  essa fila..........................A notícia  e  o  cartaz abordam  a questão da doação de órgãos. Ao  relacionar os  dois  textos,  observa-se que  o cartaz é
    • A. 

      Contraditório, pois a notícia informa que o país superou a necessidade de doação de órgãos.

    • B. 

      Complementar, pois a notícia diz que a doação de órgãos cresceu e o cartaz solicita doações.

    • C. 

      Redundante, pois a notícia e o cartaz têm a intenção de influenciar as pessoas a doarem seus órgãos.

    • D. 

      Indispensável, pois a notícia fica incompleta sem o cartaz, que apela para a sensibilidade das pessoas.

    • E. 

      Discordante, pois ambos os textos apresentam posições distintas sobre a necessidade de doação de órgãos.

  • 3. 
     (Fatec-1995) "Voltaram à baila os deuses esquecidos, as ninfas esquivas, as náiades, as oréadas e os pastores enamorados, as pastoras insensíveis e os rebanhos numerosos das bucólicas de Teócrito e Virgílio."(Ronald de Carvalho, PEQUENA HISTÓRIA DE LITERATURA BRASILEIRA)O trecho acima refere-se ao seguinte movimento literário:
    • A. 

      Romantismo

    • B. 

      Barroco

    • C. 

      Arcadismo

    • D. 

      Quinhentismo

    • E. 

      Trovadorismo

  • 4. 
    A tirinha tematiza questões de gênero (masculino e feminino), com base na oposição entre
    • A. 

      Permanência e transitoriedade.

    • B. 

      Sinceridade e hipocrisia.

    • C. 

      Complacência e intolerância.

    • D. 

      Compromisso e omissão.

    • E. 

      Ousadia e recato

  • 5. 
    No texto, empregam-se, de modo mais evidente, dois recursos de intextualidade: um, o próprio autor o torna explícito; o outro encontra-se em um dos trechos citados abaixo. Indique-o.
    • A. 

      “Você é um horror!”

    • B. 

      “E você, bêbado.”

    • C. 

      “Ilusão sua: amanhã, de ressaca, vai olhar no espelho e ver o alcoólatra machista de sempre.”

    • D. 

      “Vai repetir o porre até perder os amigos, o emprego, a família e o autorrespeito.”

    • E. 

      “Perco a piada, mas não perco a ferroada!”

  • 6. 
    Eu gostava muito de passeá… saí com as minhas co lgas… brincá na porta di casa di vôlei… andá de patins… bicicleta… quando eu levava um tombo ou outro… eu era a::… a palhaça da turma… ((risos))… eu acho que foi uma das fases mais… assim… gostosas da minha vida foi… essa fase de quinze… dos meus treze aos dezessete anos…A.P.S., sexo feminino, 38 anos, nível de ensino fundamental. Projeto Fala Goiana, UFG. 2010 (inédito).Um aspecto da composição estrutural que caracteriza o relato pessoal de A.P.S. como modalidade falada da língua é
    • A. 

      Predomínio de linguagem informal entrecortada por pausas.

    • B. 

      Vocabulário regional desconhecido em outras variedades do português.

    • C. 

      Realização do plural conforme as regras da tradição gramatical.

    • D. 

      Ausência de elementos promotores de coesão entre os eventos narrados.

    • E. 

      Presença de frases incompreensíveis a um leitor iniciante.

  • 7. 
    Ai, palavras, ai, palavras, que estranha potência a vossa!Todo o sentido da vidaprincipia a vossa porta:o mel do amor cristalizaseu perfume em vossa rosa;sois o sonho e sois a audácia,calúnia, fúria, derrota...A liberdade das almas,ai! com letras se elabora...E dos venenos humanossois a mais fina retorta:frágil, frágil, como o vidroe mais que o aço poderosa!Reis, impérios, povos, tempos,pelo vosso impulso rodam...MEIRELLES, C. Obra poética. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1985 (fragmento). O fragmento destacado foi transcrito do Romanceiro da Inconfidência, de Cecília Meireles. Centralizada no episódio histórico da Inconfidência Mineira, a obra, no entanto, elabora uma reflexão mais ampla sobre a seguinte relação entre o homem e a linguagem:
    • A. 

      A força e a resistência humanas superam os danos provocados pelo poder corrosivo das palavras.

    • B. 

      As relações humanas, em suas múltiplas esferas, têm seu equilíbrio vinculado ao significado das palavras.

    • C. 

      O significado dos nomes não expressa de forma justa e completa a grandeza da luta do homem pela vida.

    • D. 

      Renovando o significado das palavras, o tempo permite às gerações perpetuar seus valores e suas crenças.

    • E. 

      Como produto da criatividade humana, a linguagem tem seu alcance limitado pelas intenções e gestos.

  • 8. 
     Leia os versos do poeta português Bocage.Vem, oh Marília, vem lograr comigoDestes alegres campos a beleza,Destas copadas árvores o abrigo.Deixa louvar da corte a vã grandeza;Quanto me agrada mais estar contigo,Notando as perfeições da Natureza!Nestes versos,
    • A. 

      O poeta encara o amor de forma negativa por causa da fugacidade do tempo.

    • B. 

      A linguagem, altamente subjetiva, denuncia características pré-românticas do autor.

    • C. 

      a emoção predomina sobre a razão, numa ânsia de se aproveitar o tempo presente.

    • D. 

      o amor e a mulher são idealizados pelo poeta, portanto, inacessíveis a ele.

    • E. 

      o poeta propõe, em linguagem clara, que se aproveite o presente de forma simples junto à natureza.

  • 9. 
    Vem, oh Marília, vem lograr comigo Destes alegres campos a beleza, Destas copadas árvores o abrigo. Deixa louvar da corte a vã grandeza; Quanto me agrada mais estar contigo, Notando as perfeições da Natureza! Nos versos, vimos:I. A presença de versos decassílabos e constituído por rimas alternadas.II. Caracterizações relacionadas ao Barroco, pois o autor faz uso de figuras de linguagem como a antítese, a sinestesia e a aliteração, utilizando uma forma metafórica.III. Bocage foi um poeta português que serviu de inspiração aos escritores brasileiros, como Cláudio Manuel da Costa e Tomás Antônio Gonzaga.Está correta a alternativa:
    • A. 

      I, II, III.

    • B. 

      I e II.

    • C. 

      II e III.

    • D. 

      I e III.

    • E. 

      Nenhuma.

  • 10. 
    “A novidade veio dar à praiana qualidade rara de sereiametade um busto de uma deusa maiametade um grande rabo de baleiaa novidade era o máximodo paradoxo estendido na areiaalguns a desejar seus beijos de deusaoutros a desejar seu rabo pra ceiaoh, mundo tão desigualtudo tão desigualde um lado este carnavaldo outro a fome totale a novidade que seria um sonhomilagre risonho da sereiavirava um pesadelo tão medonhoali naquela praia, ali na areiaa novidade era a guerraentre o feliz poeta e o esfomeadoestraçalhando uma sereia bonitadespedaçando o sonho pra cada lado”(Gilberto Gil – A Novidade)Assinale a alternativa que ilustra a figura de linguagem destacada no texto:
    • A. 

      “A novidade veio dar à praia/na qualidade rara de sereia”

    • B. 

      “A novidade que seria um sonho/o milagre risonho da sereia/virava um pesadelo tão medonho”

    • C. 

      “A novidade era a guerra/entre o feliz poeta e o esfomeado”

    • D. 

      “Metade o busto de uma deusa maia/metade um grande rabo de baleia”

    • E. 

      “A novidade era o máximo/do paradoxo estendido na areia”

Back to Top Back to top