Av. BIM. - Geografia - Prof Paulo Roberto - 3º Ano

10 Questes | Total Attempts: 279

SettingsSettingsSettings
Please wait...
Av. BIM. - Geografia - Prof Paulo Roberto - 3º Ano

Questions and Answers
  • 1. 
    (Fuvest-SP) No Brasil, os temas “crescimento populacional” e “exclusão social” aparecem, muitas vezes, vinculados às discussões sobre crescimento urbano. Considerando as associações mencionadas, assinale a alternativa CORRETA.
    • A. 

      As altas de crescimento populacional, decorrentes da industrialização, produzem a exclusão social nas grandes cidades.

    • B. 

      As altas taxas de crescimento vegetativo nas grandes cidades produzem crise da habitação, sendo responsáveis pela existência dos sem-teto.

    • C. 

      O alto índice de crescimento demográfico e os baixos investimento privados em infraestrutura urbana geram uma população socialmente excluída.

    • D. 

      A macrocefalia urbana, decorrente da superpopulação e da ampliação da megalópole, gera uma população socialmente excluída.

    • E. 

      As altas taxas de crescimento populacional nas grandes cidades e a má distribuição de renda conduzem à exclusão social.

  • 2. 
    (UEL-PR) Assinale a alternativa INCORRETA.
    • A. 

      A distribuição da população brasileira tem como componentes, além dos fatores naturais, fatores econômicos e históricos, tais como os movimentos migratórios internos.

    • B. 

      Apesar de ser um dos países mais populosos do mundo, o Brasil continua a ser um país de baixa densidade demográfica.

    • C. 

      Na atualidade, a maior concentração populacional brasileira encontra-se na região Sudeste.

    • D. 

      Desde a década de 1990, a região Centro-Oeste tem consolidado sua importância como pólo de atração populacional do país.

    • E. 

      Com exceção da região Nordeste, nas demais regiões brasileiras a população rural é menor que a população urbana.

  • 3. 
    (Enem) Qual dos slogans a seguir poderia ser utilizado para defender o ponto de vista neomalthusiano?
    • A. 

      ”Controle Populacional – nosso passaporte para o desenvolvimento”

    • B. 

      ”Sem reformas sociais o país se reproduz e não produz”

    • C. 

      ”População abundante, país forte!”

    • D. 

      ”O crescimento gera fraternidade e riqueza para todos”

    • E. 

      ”Justiça social, sinônimo de desenvolvimento”

  • 4. 
    (UFPE) Leia atentamente o texto a seguir. A população, sem limitações, aumenta em proporção geométrica. Os meios de subsistência aumentam em proporção aritmética. Um pequeno conhecimento dos números mostrará a imensidade do primeiro poder em comparação com o segundo. Pela lei de nossa natureza que torna o alimento necessário à vida do homem, os efeitos dessas forças desiguais devem ser mantidos em pé de igualdade. Adap.: www.monde-diolomatigue.fr/cartes/pauvfreteindimdv51 O texto acima refere-se a uma concepção:
    • A. 

      NEOLIBERAL

    • B. 

      NEOMARXISTA

    • C. 

      POSSIBILISTA

    • D. 

      MARXISTA-LENINISTA

    • E. 

      MALTHUSIANA

  • 5. 
    (FGV-SP) Dentre os 50 países mais pobres do mundo, classificados segundo o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), 33 estão situados nessa região. Desnutrição, pobreza, analfabetismo e condições sanitárias precárias exemplificam o lado perverso da globalização, que amplia o crescimento das desigualdades no mundo. O texto refere-se:
    • A. 

      Ao Sudeste Asiático

    • B. 

      à Ásia Meridional

    • C. 

      à África Subsaariana

    • D. 

      à América Latina

    • E. 

      à África do Norte

  • 6. 
    (Enem) Qual dos slogans a seguir poderia ser utilizado para defender o ponto de vista dos reformistas?
    • A. 

      “Controle populacional já, ou país não resistirá”

    • B. 

      “Com saúde e educação, o planejamento familiar virá por opção!”

    • C. 

      “População controlada, país rico!”

    • D. 

      “Basta mais gente, que o país vai pra frente!”

    • E. 

      “População menor, educação melhor!”

  • 7. 
    (UNIRIO-RJ) A parir da Segunda Guerra Mundial, as migrações internacionais passaram por importantes mudanças. Novas correntes migratórias foram surgindo, impulsionadas pelas condições existentes tanto nos países de origem quanto nos países de destino dos migrantes. Neste quadro, os Estados Unidos foram se firmando como o país que mais recebe imigrantes, o que o obriga a repensar seguidamente sua política imigratória: A política imigratória em vigor nos Estados Unidos:
    • A. 

      Coíbe a entrada de imigrantes qualificados que disputam empregos no mercado de trabalho, que desde o esgotamento do modelo de desenvolvimento fordista, na década de 1970, está em crise.

    • B. 

      Atende às necessidades de mão-de-obra das fazendas do sudoeste do país e das atividades terciárias das cidades da Califórnia e controla as levas de clandestinos que entram pela fronteira com o México.

    • C. 

      Contém os fluxos de imigrantes oriundo do leste europeu e dos países da Ásia, abalados pelos recentes conflitos internos que se originaram por razões étnicas, políticas e territoriais.

    • D. 

      Estimula a entrada dos “não-documentados”, pois estes constituem uma importante parcela de mã-de-obra barata e apta para desempenhar as tarefas que os norte-americanos não estão dispostos a executar.

    • E. 

      Impede a entrada de clandestinos, acusados de tirar os empregos dos norte-americanos, mas atrai especialistas estrangeiros para atender às necessidades das empresas de alta tecnologia.

  • 8. 
    (Enem) De acordo com reportagem sobre resultados recentes de estudos populacionais, … a população mundial deverá ser de 9,3 bilhões de pessoas em 2050. ou seja, será 50% maior que os 6,1 bilhões de meados do ano 2000. (…) Essas são as principais conclusões do relatório Perspectivas da População Mundial – Revisão 2000, preparado pela Organização das Nações Unidas (ONU). (…) Apenas seis países respondem por quase metade desse aumento: Índia (21%), China (12%), Paquistão (5%), Nigéria (4%), Bangladesh (4%) e Indonésia (3%). Esses elevados índices de expansão contrastam com os dos países mais desenvolvidos. Em 2000, por exemplo, a população da União Europeia teve um aumento de 343 mil pessoas, enquanto a Índia alcançou esse mesmo crescimento na primeira semana de 2001. (…) Os Estados Unidos serão uma exceção no grupo dos países desenvolvidos. O país se tornará o único desenvolvido entre os 20 mais populosos do mundo. O ESTADO de S. Paulo, 3 mar. De 2001. Considerando as causas determinantes de crescimento populacional, pode-se afirmar que,
    • A. 

      Na Europa, altas taxas de crescimento vegetativo explicam o seu crescimento populacional em 2000.

    • B. 

      Nos países citados, baixas taxas de mortalidade infantil e aumento da expectativa de vida são as responsáveis pela tendência de crescimento populacional.

    • C. 

      Nos Estados Unidos, a atração migratória representa um importante fator que poderá colocá-lo entre os países mais populosos do mundo.

    • D. 

      Nos países citados, altos índices de desenvolvimento humano explicam suas altas taxas de natalidade.

    • E. 

      Nos países asiáticos e africanos, as condições de vida favorecem a reprodução humana.

  • 9. 
    (Enem) Em 1999, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento elaborou o “Relatório do Desenvolvimento Humano”, do qual foi extraído o trecho abaixo. Nos últimos anos da década de 90, o quinto da população mundial que vive nos países de renda mais elevada tinha:
    • 86% do PIB mundial, enquanto o quinto de menor renda, apenas 1%;
    • 82% das exportações mundiais, enquanto o quinto de menor renda, apenas 1%;
    • 74% das linhas telefônicas mundiais, enquanto o quinto de menor renda, apenas 0,2%.
    A distância da renda do quinto da população mundial que vive nos países mais pobres – que era de 30 para 1, em 1960 – passou de 60 para 1, em 1990, e chegou a 74 para 1, em 1997. De acordo com esse trecho do relatório, o cenário do desenvolvimento humano mundial, nas últimas décadas, foi caracterizado pela:
    • A. 

      Diminuição da disparidade entre as nações.

    • B. 

      Diminuição da marginalização de países pobres.

    • C. 

      Inclusão progressiva de países no sistema produtivo.

    • D. 

      Crescente concentração de renda, recursos e riqueza.

    • E. 

      Distribuição equitativa dos resultados das inovações tecnológicas.

  • 10. 
    (Enem) Leia o texto I de Josué de Castro, publicado em 1947. O Brasil, como país subdesenvolvido, em fase de acelerado processo de industrialização não conseguiu ainda se libertar da fome. Os baixos índices de produtividade agrícola se constituíram como fatores de base no condicionamento de um abastecimento alimentar insuficiente e inadequado às necessidades alimentares do nosso povo. Adap.: CASTRO, Josué de. Geografia da Fome Leia o texto II sobre a fome no Brasil, publicado em 2001. Uma das evidências contidas no mapa da fome consiste na constatação de que o problema alimentar no Brasil não reside na disponibilidade e produção interna de grãos e dos produtos tradicionalmente consumidos no País, mas antes no descompasso entre o poder aquisitivo de ampla parcela da população e o custo de aquisição de uma quantidade de alimentos compatível com as necessidades do trabalhador e de sua família. Disponível em: <www.mct.gov.br>. Comparando os textos I e II podemos concluir que a persistência da fome no Brasil resulta principalmente:
    • A. 

      Da renda insuficiente dos trabalhadores.

    • B. 

      De uma rede de transporte insuficiente.

    • C. 

      Da carência de terras produtivas.

    • D. 

      Do processo de industrialização.

    • E. 

      Da pequena produção de grãos.

Back to Top Back to top