Bizantinos, Árabes E Francos

10 Questes

Settings
Please wait...
Bizantinos, rabes E Francos

Questions and Answers
  • 1. 
    (Uftm 2012)  Observe a fotografia de 31 de outubro de 2010 que registrou peregrinos no círculo da Caaba na Grande Mesquita, em Meca, Arábia Saudita. No islamismo, que conta com milhões de adeptos no mundo contemporâneo, a peregrinação 
    • A. 

      é sinônimo de guerra santa e deve ser realizada por convocação de um aiatolá.

    • B. 

      Foi instituída depois da morte de Maomé, para homenagear o fundador do Islã.

    • C. 

      Deve ser realizada pelo menos uma vez na vida, pelos fiéis com condições físicas e financeiras.

    • D. 

      Exige grande sacrifício, pois o fiel deve conservar-se em jejum durante todo o período.

    • E. 

      Dificultou a expansão do Islã para além do Oriente Médio, pelas obrigações que impunha.

  • 2. 
    (Espm 2012)  Observe a imagem, leia o texto e responda: Depois da queda do Império Romano do Ocidente (476) Roma caiu num período de obscuridade enquanto Constantinopla permanecia o farol da civilização e da cultura, sendo constantemente embelezada por monumentos magníficos. Um deles, Santa Sofia, obra-prima da arquitetura, erguida no século VI e considerada pelos historiadores de arte como a oitava maravilha do mundo. Em 1453 Constantinopla foi submetida ao domínio de outro povo e o monumento passou por modificações exteriores e interiores.   Assinale a alternativa que apresente, respectivamente, os responsáveis pela construção e pelas posteriores alterações em Santa Sofia: 
    • A. 

      Gregos – persas;

    • B. 

      Gregos – turcos seljúcidas;

    • C. 

      Bizantinos – árabes muçulmanos;

    • D. 

      Bizantinos – turcos otomanos;

    • E. 

      Francos – hindus.

  • 3. 
    (Unicamp 2012)  A longa presença de povos árabes no norte da África, mesmo antes de Maomé, possibilitou uma interação cultural, um conhecimento das línguas e costumes, o que facilitou posteriormente a expansão do islamismo. Por outro lado, deve-se considerar a superioridade bélica de alguns povos africanos, como os sudaneses, que efetivaram a conversão e a conquista de vários grupos na região da Núbia, promovendo uma expansão do Islã que não se apoia na presença árabe.   (Adaptado de Luiz Arnaut e Ana Mônica Lopes, História da África: uma introdução. Belo Horizonte: Crisálida, 2005, p. 29-30.)   Sobre a presença islâmica na África é correto afirmar que: 
    • A. 

      O princípio religioso do esforço de conversão, a jihad, foi marcado pela violência no norte da África e pela aceitação do islamismo em todo o continente africano.

    • B. 

      Os processos de interação cultural entre árabes e africanos, como os propiciados pelas relações comerciais, são anteriores ao surgimento do islamismo.

    • C. 

      A expansão do islamismo na África ocorreu pela ação dos árabes, suprimindo as crenças religiosas tradicionais do continente.

    • D. 

      O islamismo é a principal religião dos povos africanos e sua expansão ocorreu durante a corrida imperialista do século XIX.

  • 4. 
    (Unesp 2010)  Observe a figura. O ícone, pintura sobre madeira, foi uma das manifestações características da Civilização Bizantina, que abrangeu amplas regiões do continente europeu e asiático. A arte bizantina resultou 
    • A. 

      Do fim da autocracia do Império Romano do Oriente.

    • B. 

      Da interdição do culto de imagens pelo cristianismo primitivo.

    • C. 

      Do “Cisma do Oriente”, que rompeu com a unidade do cristianismo.

    • D. 

      Da fusão das concepções cristãs com a cultura decorativa oriental.

    • E. 

      Do desenvolvimento comercial das cidades italianas.

  • 5. 
    (Fuvest 2009)  "A Idade Média ideias a é inseparável da civilização islâmica já que consiste precisamente na convivência, ao mesmo tempo positiva e negativa, do cristianismo e do islamismo, sobre uma área comum impregnada pela cultura ideia-romana."                        José Ortega y Gasset (1883-1955). O texto acima permite afirmar que, na Europa ocidental medieval, 
    • A. 

      Formou-se uma civilização complementar à islâmica, pois ambas tiveram um mesmo ponto de partida.

    • B. 

      Originou-se uma civilização menos complexa que a islâmica devido à predominância da cultura germânica.

    • C. 

      Desenvolveu-se uma civilização que se beneficiou tanto da herança ideia-romana quanto da islâmica.

    • D. 

      Cristalizou-se uma civilização marcada pela flexibilidade religiosa e tolerância cultural.

    • E. 

      Criou-se uma civilização sem dinamismo, em virtude de sua dependência de Bizâncio e do Islão.

  • 6. 
    (Uel 2013)  Embora a ideia de transformação seja uma característica da modernidade, nos períodos anteriores, na Europa, ocorreram diversas mudanças nos campos político, econômico, científico e cultural. Pode-se afirmar que, com o declínio do Império Romano na Europa Ocidental, constituíram-se novas relações sociais entre os habitantes desses territórios, momento que foi denominado pelos historiadores como Período Medieval. Com relação a esse período, considere as afirmativas a seguir.   I. Carlos Magno libertou o seu império do poderio papal por intermédio de alianças militares realizadas com a nascente nobreza mercantil de Veneza. II. Os camponeses possuíam o direito de deixar as terras em que trabalhavam e migrar para os burgos pelo acordo consuetudinário com os suseranos. III. Os chefes guerreiros comandavam seus seguidores no Comitatus por meio de juramentos de fidelidade. Os nobres também realizavam esse pacto entre si. IV. O grande medo da população era ocasionado pelas invasões de bárbaros, pelas epidemias e pela fome. A crença em milagres se propagava rapidamente entre a população.   Assinale a alternativa correta. 
    • A. 

      Somente as afirmativas I e II são corretas.

    • B. 

      Somente as afirmativas I e IV são corretas.

    • C. 

      Somente as afirmativas III e IV são corretas

    • D. 

      Somente as afirmativas I, II e III são corretas

    • E. 

      Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

  • 7. 
    (Fgv 2009)       "(...) constituíram-se na Idade Média dois poderes que se colocavam acima da autoridade dos reis e dos senhores e, por isso, eram denominados poderes universais: o papado (poder espiritual ou religioso) e o império (poder temporal ou político). A relação entre esses dois poderes foi sempre problemática (...)".                  (Luiz Koshiba, "História - origens, estruturas e processos")   Pode ser apontado(a) como um exemplo dessa relação problemática: 
    • A. 

      A promulgação do Edito de Milão, em 313, que reconheceu o poder espiritual do papa e estabeleceu o cristianismo como a religião oficial do Império Romano, condição revogada pelo imperador Décio, no fim do século IV.

    • B. 

      O conflito conhecido como a Querela das Investiduras, de 1076, que opôs o papa Gregório VII ao imperador Henrique IV, do Sacro Império, e só foi superado em 1122, com a Concordata de Worms.

    • C. 

      A determinação do imperador Teodósio I, a partir de 391, em proibir todas as práticas não pagãs, que gerou uma forte perseguição aos cristãos e o poder religioso voltou para a mão do imperador romano.

    • D. 

      O incentivo dos reinos cristãos, principalmente do Império Carolíngio, em construir mosteiros longes das cidades, o que efetivou a separação entre o poder temporal dos reis e o poder espiritual dos monges e do clero em geral.

    • E. 

      O apoio decisivo do imperador Constantino à heresia ariana, construída pelos bispos do Oriente, no Concílio de Nicéia (325), que defendia a concepção de que o poder temporal caberia apenas ao soberano romano, mas com o beneplácito do papa.

  • 8. 
    (Ufrgs 2007)  Sobre o período histórico denominado Alta Idade Média, considere as seguintes afirmações.   I - Carlos Magno foi responsável pela unificação de grande parte do antigo território romano na Europa. II - As cidades permaneceram como importantes centros econômicos e culturais, devido, em parte, à reabertura do mar Mediterrâneo pelos cruzados. III - A Europa cristã, fragilizada pelo declínio do Império Carolíngio, foi vítima de inúmeras invasões, principalmente por parte dos povos escandinavos e dos sarracenos.   Quais estão corretas? 
    • A. 

      Apenas I.

    • B. 

      Apenas II.

    • C. 

      Apenas I e III.

    • D. 

      Apenas II e III.

    • E. 

      I, II e III.

  • 9. 
    (Pucrs 2006)  INSTRUÇÃO: Para responder à questão, considere as seguintes afirmativas sobre o Império Carolíngeo, constituído a partir do reino dos Francos durante a chamada Alta Idade Média.   I. A dinastia carolíngea, a partir de Pepino, o Breve, no século VIII, buscou combater o poder temporal da Igreja através do confisco de terras eclesiásticas e da dissolução do chamado Patrimônio de São Pedro, na Itália. II. A partir do reinado de Carlos Magno, coroado "imperador dos romanos" no ano de 800, a servidão enfraqueceu-se consideravelmente na Europa, pois o Estado impunha aos nobres a transformação dos servos da gleba em camponeses livres, para facilitar o recrutamento militar. III. Apesar de procurar centralizar o poder, Carlos Magno contribuiu para a descentralização política no Império, ao distribuir propriedades de terras e direitos vitalícios entre os vassalos, em troca de lealdade e de serviço militar. IV. O Tratado de Verdun, firmado entre os netos de Carlos Magno após esses guerrearem entre si, dividia o Império em três partes, que passavam a constituir Estados apenas nominais, devido à consolidação da ordem política feudal.   São corretas apenas as afirmativas 
    • A. 

      I e II.

    • B. 

      II e III.

    • C. 

      III e IV.

    • D. 

      I, II e IV.

    • E. 

      I, III e IV.

  • 10. 
    (Fgv 2004)  "O sacerdote, tendo-se posto em contato com Clóvis, levou-o pouco a pouco e secretamente a acreditar no verdadeiro Deus, criador do Céu e da Terra, e a renunciar aos ídolos, que não lhe podiam ser de qualquer ajuda, nem a ele nem a ninguém [...] O rei, tendo pois confessado um Deus todo-poderoso na Trindade, foi batizado em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ungido do santo Crisma com o sinal-da-cruz. Mais de três mil homens do seu exército foram igualmente batizados [...]." São Gregório de Tours. A conversão de Clóvis. Historiae Eclesiasticae Francorum. Apud PEDRERO-SÁNCHES, M.G., História da Idade Média. Textos e testemunhas. São Paulo, Ed. Unesp, 2000, p. 44-45.   A respeito dos episódios descritos no texto, é correto afirmar: 
    • A. 

      A conversão de Clóvis ao arianismo permitiu aos francos uma aproximação com os lombardos e a expansão do seu reino em direção ao Norte da Itália.

    • B. 

      A conversão de Clóvis, segundo o rito da Igreja Ortodoxa de Constantinopla, significou um reforço político-militar para o Império Romano do Oriente.

    • C. 

      Com a conversão de Clóvis, de acordo com a orientação da Igreja de Roma, o reino franco tornou-se o primeiro Estado germânico sob influência papal.

    • D. 

      A conversão de Clóvis ao cristianismo levou o reino franco a um prolongado conflito religioso, uma vez que a maioria dos seus integrantes manteve-se fiel ao paganismo.

    • E. 

      A conversão de Clóvis ao cristianismo permitiu à dinastia franca merovíngia a anexação da Itália a seus domínios e a submissão do poder pontifício à autoridade monárquica.